OUTROS DESTAQUES
Estratégia
Mesmo com queda de receitas, TIM aposta que dados devem puxar melhora de resultados
terça-feira, 26 de julho de 2016 , 12h03

A TIM tem feito um forte esforço de ampliar as receitas de dados e serviços adicionais como forma de compensar as receitas com voz e longa distância, e os resultados parecem estar aparecendo, segundo dados trazidos pela empresa na divulgação dos resultados do segundo trimestre, ainda que ainda esteja havendo uma queda nas receitas em geral. A empresa diz que 79% de sua base de clientes controle é hoje usuária de dados (contra 68% há um ano), 59% da base pós-paga tem plano de dados (era 54% há um ano) e mesmo no segmento pré-pago 43% dos clientes utilizam dados (eram 36% há um ano). Com isso a receita média por usuário para dados está em R$ 7,7, contra R$ 6 há um ano.

Uma novidade que a TIM trouxe para intensificar esse movimento é incentivar o usuário pré-pago a gastar quando a franquia termina. A operadora está permitindo a utilização para além da franquia por uma pequena taxa, com velocidade reduzida. Mas é preciso que o usuário faça essa opção, que aparece no smartphone assim que a franquia é atingida. Nos primeiros meses, essa estratégia será sem custo para o cliente. Mas a partir de agosto o custo será de R$ 0,29 por dia. O cliente tem também a opção de contratar um pacote adicional de dados com a mesma velocidade. "É uma novidade que estamos trazendo ao mercado brasileiro, mas é o que se faz nos EUA. (A ideia é) não deixar o cliente móvel sem a possibilidade de navegação. Podemos oferecer a ele um pacote adicional ou oferecer a velocidade reduzida, mas por um preço reduzido", explica Stefano de Angelis, CEO da operadora. Segundo a empresa, ainda é cedo para dizer qual será a tendência do mercado, se ficar na oferta com velocidade reduzida ou se migrar para um pacote adicional ou mais caro. Mas a empresa já vê nos estágios iniciais dessa nova estratégia que muitos clientes estão escolhendo não a velocidade reduzida, mas o aumento de pacote.

Além dessa mudança, a operadora aumentou o valor das recargas para R$ 10, mas incluiu um pacote maior de dados para o cliente pré-pago. Esse novo portfólio de pacotes, introduzidos no final do ano passado, já representa 15% da base de clientes da TIM.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top