OUTROS DESTAQUES
Mercado
GVT prevê aquisição de capacidade de rede e novos serviços
quinta-feira, 26 de abril de 2007 , 18h03 | POR ANA LUIZA MAHLMEISTER

A empresa espelho GVT prevê o oferecimento de serviços triple play, unindo voz, banda larga e vídeo, mas apenas quando o modelo de negócio e questões regulatórias estiverem melhor resolvidas. Já prevendo a nova onda de serviços, a empresa quer participar dos leilões de 3G e WiMax. E será a partir de novas ofertas que a operadora espera reverter o prejuízo de R$ 60 milhões reportados neste primeiro trimestre, explicou nesta quinta-feira, 25, Rômulo Figueiredo, diretor vice-presidente da GVT, em conferência com analistas e jornalistas sobre os resultados da companhia.
A operadora ainda não sentiu a concorrência do Net Fone, oferecido pela Net e Embratel, em sua área de atuação, informa Figueiredo. As linhas em serviço cresceram 33% no trimestre com a adição de 76 mil acessos, sendo 25 mil ADSL, ultrapassando 1 milhão de linhas. ?A Net não tem proposta de valor com apelo suficiente para os nossos clientes, que têm um nível de exigência mais alto?, disse o executivo. O principal concorrente da empresa é a Brasil Telecom no segmento de varejo. As linhas de voz têm sido o carro-chefe na região, além do ADSL e pacotes de serviços, que tiveram crescimento de 20% ano a ano. Hoje a distribuição das receitas está equilibrada: 55% da receita vem dos pequenos e médios negócios e o restante do segmento residencial.
Para crescer em número de clientes e aumentar a rentabilidade, a empresa aposta em dois eixos: na portabilidade numérica ?que deve trazer muitos clientes insatisfeitos para nossa base?; e no reajuste para baixo das tarifas de interconexão com as operadoras móveis ?que hoje estão fora da realidade?, segundo Figueiredo. Para ele o modelo de VU-M (tarifa de uso da rede das teles móveis) ?não é sustentável no longo prazo?.

Aquisições

Segundo Figueiredo, a empresa não descarta a compra de outra operadora, mas tem como foco a aquisição de ativos de redes. Sobre o triple play, a GVT está estudando diferentes modelos de negócios para que possa oferecer voz, banda larga e vídeo na mesma rede, mas ?não por meio de parcerias com redes de terceiros?. ?Contamos com uma rede NGN que suporta essas novas aplicações?, disse Figueiredo. A empresa prevê a oferta de vídeo-on-demand e IPTV, mas não definiu prazos.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top