OUTROS DESTAQUES
INTERNET DAS COISAS
Minicom e Ericsson assinam acordo para laboratório e pesquisas em IoT
segunda-feira, 25 de abril de 2016 , 18h47

O Ministério das Comunicações e a Ericsson assinaram acordo de cooperação mútua para desenvolver projetos e testes em Internet das Coisas , segundo informou a fornecedora sueca nesta segunda-feira, 25, em comunicado. A parceria público-privada (PPP) inclui a criação do Laboratório da Sociedade Conectada (Networked Society Lab) da empresa, que será inaugurado em Indaiatuba, interior paulista, na próxima sexta-feira, 29, com a presença do ministro André Figueiredo. O projeto visa incluir tecnologias para agricultura, proteção à mata atlântica, prevenção de desastres, "água inteligente" e aplicações de monitoramento.

Em comunicado, Figueiredo afirma que a cooperação permitirá ao País "entender melhor e estar no expoente de como podemos melhorar de forma sustentável a agricultura, cidades inteligentes, energia e produção industrial, entre outras áreas ". Já o secretário das telecomunicações do Minicom, Maximiliano Martinhão, destaca que a cooperação com empresas da União Europeia é "um componente importante da estratégia brasileira para desenvolvimento em IoT e 5G", destacando já ter frutos da iniciativa de parceria com a Comissão Europeia para a Economia e Sociedade Digital.

Vale lembrar que o governo deverá lançar até o início de maio uma consulta pública de uma minuta de política para IoT. A proposta terá metas e sugestões de ações para alcançar objetivos ligados ao tema, além de listar setores verticais que poderão ser priorizados. A julgar pela recente declaração do ministro no comunicado da Ericsson, imagina-se que sejam justamente a agricultura e a indústria. O BNDES ainda pretende fazer um estudo profundo sobre a Internet das Coisas para subsidiar políticas públicas.

Outros projetos do Laboratório endereçarão ainda metas de Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (SDGs) da ONU como Fome Zero, proteção sanitária e água limpa, cidades e comunidades sustentáveis, ações climáticas e outras parcerias.  O centro de Inovações da empresa na América Latina tem 460 funcionários e já deu entrada em 80 patentes, sendo 42 no Brasil.

A PPP é parte do centro de inovações da Ericsson que trabalha com universidades, clientes, fornecedores e agências de desenvolvimento para fomentar o ecossistema de IoT no Brasil e na América Latina. A fornecedora destaca recentes parcerias com a Telefónica e a Inatel, além de pesquisas em parceria com as Universidades de São Paulo (USP), Campinas (Unicamp), Pontifícia Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e as federais do Pará (UFPA), Pernambuco (UFPE) e Ceará (UFC).

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top