OUTROS DESTAQUES
BANDA LARGA FIXA
Enxurrada de críticas leva o debate da franquia da banda larga fixa ao Conselho Diretor da Anatel
segunda-feira, 25 de abril de 2016 , 17h45

O conselheiro Otávio Luiz Rodrigues vai relatar a análise do uso da franquia de dados na banda larga fixa no Conselho Diretor da Anatel. O processo chegou ao órgão máximo deliberativo da agência por proposta de iniciativa do presidente João Rezende, depois da enxurrada de críticas e pedidos de esclarecimentos pelo reconhecimento da legalidade da medida, por parte da Anatel, ainda que tenha estabelecido condições para que a franquia seja adotada.

Ofícios enviados à agência, ações civis impetradas e representações partiram não só dos órgãos de defesa do consumidor, mas de parlamentares, partidos políticos, entidades da sociedade civil organizada, como a OAB, e até o Ministério Público Federal questionam a medida e apontam ataques à lei vigentes, como o Marco Civil da Internet e mesmo o Código de Defesa do Consumidor. Até o Ministério das Comunicações mostrou não ver a franquia com bons olhos.

No circuito deliberativo julgado na Anatel na última sexta-feira, 22, além de trazer o debate para o Conselho Diretor, Rezende suspendeu a adoção da aplicação das franquias por tempo indeterminado, e não mais pelos 90 dias estabelecidos na cautelar anterior editada pela área técnica. Com a decisão, a discussão do tema deixa a Superintendência de Relações com o Consumidor e passa para o colegiado da agência, que deve analisar diretamente as manifestações recebidas.

Apesar do novo encaminhamento, há poucas chances da agência proibir definitivamente a adoção de franquia na banda larga fixa. O entendimento é de que o serviço é prestado em regime privado e não cabe à Anatel impor regras comerciais ao mercado, como aconteceu com a banda larga móvel. Mas há divergências entre os conselheiros.

COMENTÁRIOS

1 Comentário

  1. Artur Mendes disse:

    Uai… se o serviço é prestado em regime privado e não cabe à Anatel impor regras comerciais ao mercado, entao pra que serve a Anatel? Cabidao de emprego? Entao que todo mundo peca demissao imediatamente. Assim a nacao evita de pagar uma senhora grana pra esse monte de incompetentes e mancomunados.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top