OUTROS DESTAQUES
Leilão do 3G
Anatel homologa vencedores da disputa
terça-feira, 25 de março de 2008 , 19h10 | POR MARIANA MAZZA

Em reunião realizada nesta terça-feira,25, o Conselho Diretor da Anatel homologou o resultado do leilão do 3G, confirmando os vitoriosos na disputa. A data de assinatura dos contratos ainda não foi definida, mas a expectativa é que a cerimônia possa ocorrer ainda em abril. Agora, a agência deve publicar sua decisão no Diário Oficial da União, o que abre o último período de recurso por parte das empresas, de três dias.
O recurso interposto pela TIM foi negado pelo conselho, que acompanhou a decisão tomada pela Comissão Especial de Licitação (CEL). A operadora questionava a validade de um lance feito pela Claro que teria ultrapassado o tempo de 15 minutos previsto pelo edital de licitação. O suposto deslize custou R$ 50 milhões a mais para a TIM, que acabou arrematando o bloco. A operadora ainda tem uma chance de contestar a decisão do conselho, usando o último período de recurso. Os pedidos de impugnação do edital feitos pela Vivo, Sercomtel Celular e CTBC Celular também foram negados.
Com a preparação para a assinatura dos contratos, abre-se também a contagem para que as empresas depositem as quantias oferecidas no leilão. Tão logo a convocação para a assinatura dos contratos seja publicada, as empresas devem fazer os depósitos na Câmara Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC). Sem o pagamento ? dentro das regras estipuladas pelo edital ? a operadora não poderá assinar os termos. O leilão arrecadou no total mais de R$ 5 bilhões.

Sobras

A homologação das radiofreqüências que não tiveram compradores no primeiro leilão de 2007 para a telefonia móvel saiu da pauta desta terça-feira. O assunto retornará na reunião de quinta-feira, 27, e já foi incluído na nova pauta. A homologação das sobras é importante para que a Anatel possa colocá-las novamente à venda. O interesse do presidente da agência, embaixador Ronaldo Sardenberg, é fazer novas licitações ainda no primeiro semestre deste ano, conforme declarações feitas no início deste mês. Além das sobras, a Anatel quer colocar a venda a última banda destinada ao 3G, a ?H?.
O recurso da Claro contra a compra de freqüências em 900 MHz pela TIM também foi adiado, por estar ligado ao leilão das sobras. A Claro alega que a compra deve ser invalidada porque não segue as regras definidas na resolução 454 da agência, onde as operadoras que detém faixas nas bandas D e E não podem adquirir radiofreqüências em 900 MHz. Este é o caso da TIM, que já possui essas faixas como extensão por ter adquirido licenças nas bandas D e E.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top