OUTROS DESTAQUES
ORÇAMENTO
Kassab defende "lobby do bem" da sociedade por recursos para ciência e pesquisa
terça-feira, 24 de outubro de 2017 , 17h04

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, convocou cientistas e sociedade brasileira para que o ajudem na guerra por mais recurso para investimentos em pesquisa e inovação. "É preciso tirar recursos de outras áreas, uma vez que a lei do teto [de gastos] impede a criação de receitas extraordinárias portanto cabe à sociedade mostrar junto conosco ao Congresso e ao governo que essa é uma das prioridades do país", disse o ministro, nesta terça-feira, 24.

Segundo Kassab, no ano passado o "lobby do bem" funcionou, a equipe econômica ficou sensibilizada e o ministério fechou o ano em condições adequadas para o funcionamento das ações de governo e para apoio necessário que o governo dar a algumas instituições. "Este ano não pode ser diferente e é esse alerta que tenho feito. Porque o País, como qualquer outro, não vai superar suas dificuldades econômicas sem investir em ciência, tecnologia e inovações", afirmou.

O ministro disse que há três meses o déficit do MCTIC era de R$ 2,2 bilhões e hoje caiu para R$ 1,1 bilhão. "A equipe econômica tem se esforçado muito para que até o final do ano eliminar esse déficit, como aconteceu no ano passado", ressaltou. Além do déficit, a preocupação do ministro também é de formular o melhor orçamento possível para 2018 no Congresso Nacional "para que tenhamos um mínimo de tranquilidade no ano que vem para a sequência do nosso projeto", concluiu.

Em 2017, a liberação de recursos federais para o setor deve ser a menor da década. Do orçamento de R$ 6 bilhões proposto no início do ano, apenas R$ 3,3 bilhões poderão ser usados após o corte de 44% nos recursos de livre aplicação do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O corte afeta, principalmente, as instituições de pesquisa.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top