OUTROS DESTAQUES
Balanço
TIM aumenta em 40% a receita de serviços
segunda-feira, 23 de julho de 2007 , 11h31 | POR REDAÇÃO

A TIM Participações anunciou nesta segunda-feira, 23, seus resultados do segundo trimestre. A empresa apresentou um lucro líquido de R$ 34 milhões, representando uma melhoria de R$ 272,6 milhões em relação ao mesmo período do ano passado. A receita líquida total, deduzindo-se os impostos, foi de R$ 3,05 bilhões, 34,5% superior à verificada no segundo trimestre de 2006, principalmente em função da expansão das operações e da eliminação do Bill & Keep parcial em julho de 2006. Considerando o resultado ajustado do segundo trimestre de 2006, na mesma base para fins de comparação, o crescimento da receita líquida total seria de 17,3%, alinhado ao resultado de 2006. A receita líquida de serviços foi 40,5% maior em relação ao segundo trimestre de 2006, atingindo o valor de R$ 2,78 bilhões. O Ebitda subiu 44,2% no comparativo ano-a-ano e 12% no comparativo ao primeiro trimestre de 2007, alcançando R$ 743,7 milhões. A margem Ebitda foi de 24,3%, 0,9% superior ao primeiro trimestre de 2007.
A companhia adicionou 2,5 milhões de clientes à sua base, totalizando 27,5 milhões de usuários em todo o País. O destaque, segundo a companhia, fica para o crescimento dos assinantes pós-pagos, que teve expansão de 31,5% em relação ao segundo trimestre de 2006.
O Arpu (receita média por usuário) alcançou R$ 34,6, um aumento de 0,7% em relação ao primeiro trimestre de 2007. Esse crescimento foi, principalmente, resultado do mix da composição de clientes de alto valor superior à média de mercado.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top