OUTROS DESTAQUES
Marketing
Vivo inicia cadastro de rostos de assinantes em suas lojas
quinta-feira, 22 de novembro de 2018 , 17h35

(Matéria originalmente publicada por Mobile Time) A Vivo iniciou há poucos meses o cadastro de rostos de assinantes em suas lojas. O registro servirá para identificar os clientes em contatos futuros, através de tecnologia de reconhecimento facial. O objetivo principal é combater a chamada "fraude de identidade" ou "fraude de subscrição", na qual fraudadores tentam se passar por outra pessoa com documentos falsos.

Cerca de 1 mil lojas da Vivo, entre lojas próprias, revendas e autorizadas, já estão equipadas com tablets para a captura de imagem do rosto dos assinantes. Até a segunda metade de janeiro todas as demais lojas da rede serão equipadas.

Na venda de uma nova linha, o atendente da loja, além de verificar e escanear os documentos do cliente, tira uma foto da pessoa, com um tablet. Após verificações de autenticidade, aquela foto passa a ser vinculada ao assinante.

"Isso serve à segurança do próprio cliente. Ele passa a ter um registro que não é possível duplicar. É um avanço importante. Acho que somos a primeira operadora no Brasil a ter essa forma de identificação", diz Ruben Longobucco, Chief Security Officer (CSO) da Vivo, em entrevista para Mobile Time. O executivo participará do painel de abertura do seminário Mobi-ID, na próxima segunda-feira, 26, no WTC, em São Paulo.

A Telefônica possui armazenados dados de mais de 100 milhões de documentos de seus clientes – alguns possuem mais de um documento cadastrado. A vinculação com uma imagem do rosto do assinante vai melhorar a assertividade do processo de identificação.

Biometria de voz

Paralelamente, a Vivo também está trabalhando com biometria de voz. A empresa já conta com registros vocais de 2 milhões de assinantes, a partir de chamadas realizadas para o seu call center. Ao mesmo tempo, as lojas da operadora, além de captarem o rosto do assinante para reconhecimento facial, estão também gravando uma frase dita pelo usuário. Ela servirá como uma senha vocal. Hoje, os registros de voz são confrontados com uma blacklist de vozes de fraudadores. No futuro, será possível realizar uma verificação em tempo real, durante uma ligação para o call center, para ter certeza da identidade da pessoa que está na linha.

Longobucco destaca que a combinação de duas biometrias, rosto e voz, dificulta bastante o trabalho dos fraudadores. "É bastante difícil fraudar com duas biometrias", comenta.

Mobi-ID

Mobi-ID, seminário sobre o mercado de identificação e autenticação digitais, acontecerá acontecerá no dia 26 de setembro, no WTC, em São Paulo. Nele, serão debatidos temas como o fim das senhas, identidade autossoberana, autenticação comportamental, desmaterialização dos documentos oficiais, e diferentes técnicas de biometria, como reconhecimento facial, leitura de digital e escaneamento da palma da mão.

Além de Longobucco, contará com palestras do o diretor de cibersegurança para o sul da América Latina da Microsoft, Nycholas Szucko; a diretora-presidente do Serpro, Glória Guimarães; a CEO da Trigg, Marcela Miranda; o gerente executivo de TI do Banco do Brasil Igor Régis Simões; e o gerente de inovação e pesquisa do Bradesco, Paulo Correia; dentre outros.

A programação completa e mais informações sobre o evento estão disponíveis em www.mobi-id.com.br, ou pelo telefone 11-3138-4619, ou pelo email eventos@mobi-id.com.br

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top