OUTROS DESTAQUES
Crise da Oi
PwC e Arnold Wald serão administradores na recuperação judicial da Oi
sexta-feira, 22 de julho de 2016 , 22h47

O Juíz Fernando César Ferreira Viana, da 7a Vara Empresarial do Rio de Janeiro, indicou nesta sexta, 22, as empresas PricewaterhouseCoopers Assessoria Empresarial Ltda (PwC) e o escritório de Advocacia Arnold Wald para a função de administradores no processo de recuperação judicial da Oi. Cada uma das empresas atuará em sua respectiva área de expertise. Elas deverão assumir a função de administradores em 48 horas após a notificação e terão prazo de 15 dias para apresentar um relatório preliminar sobre as atividades a serem desempenhadas por cada uma das empresas. Elas deverão ainda elaborar relatórios mensais que ficarão à disposição dos credores e interessados. A PwC estava na lista de quatro empresas indicadas pela Anatel e acabou sendo a selecionada. A empresa atua como consultora no mercado de telecomunicações e é a responsável pela EAQ, entidade aferidora da qualidade da banda larga no Brasil, mas entendeu e declarou ao juiz não ter conflito de interesse em gerir o processo de gestão. Já o escritório de Advocacia Arnold Wald prestou serviços de direito societário para a antiga Brasil Telecom entre outras empresas de telecomunicações, mas também declarou não haver conflito para a função.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top