OUTROS DESTAQUES
Banda larga
Velocidade média da banda larga mundial aumentou 23% no ano
terça-feira, 22 de março de 2016 , 19h13

A velocidade média global subiu 8,6% no comparativo trimestral e fechou 2015 com 5,6 Mbps (era de 5,1 Mbps), de acordo com ranking da Akamai State of the Internet divulgado nesta terça, 22. Comparado com o final de 2014, o aumento foi de 23%. Para efeito de comparação, a Internet brasileira registrou 4,1 Mbps, passando pela primeira vez o índice mínimo para que a conexão seja considerada como banda larga de acordo com a empresa.

Mais uma vez, o País com maior média foi a Coreia do Sul, com 26,7 Mbps, aumento de 30% no trimestre e 20% no ano. O ranking continua com Suécia, com 19,1 Mbps; Noruega, com 18,8 Mbps; Japão, 17,4 Mbps; Holanda, 17 Mbps; Hong Kong, com 16,8 Mbps; Letônia e Suíça, ambas com 16,7 Mbps; Finlândia, com 16,6 Mbps; e Dinamarca, com 16,1 Mbps.

A média de pico de velocidade no mundo ficou em 32,5 Mbps, um aumento de 1% no trimestre e de 21% no ano. Cingapura se destacou no período, com 135,7 Mbps, seguido de Hong Kong, com 105,2 Mbps; e Coreia do Sul, com 95,3 Mbps. O Brasil fechou o ano passado com 30,3 Mbps, novamente abaixo de velocidade média global, e em 85º lugar.

A penetração global de conexões acima de 4 Mbps ao final do ano passado foi de 69%, com destaque novamente para a Coreia do Sul, que apresentou 97% no período. Em se tratando de conexões acima de 10 Mbps, a penetração foi de 32%, e a banda larga sul-coreana novamente ficou em primeiro, com 81%.

As conexões acima de 15 Mbps eram 19% do total no mundo, e as acima de 25 Mbps eram 7,1%. Nos dois casos, a Coreia do Sul também ficou em primeiro lugar: com 63% e 37%, respectivamente.

A Akamai destaca em seu relatório alguns projetos de conectividade, incluindo iniciativas de provedoras tradicionalmente de conteúdo, como o Project Link, no Google, em Gana; e o Internet.org, do Facebook, que estabeleceu parceria com a operadora de satélites Eutelsat para levar acesso à África Subsaariana no segundo semestre deste ano.

COMENTÁRIOS

2 Comentários

  1. Fernando Feldman disse:

    Destaque de penetração para a Coreia do Norte?? Erro de digitação, certo?

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top