OUTROS DESTAQUES
Energia
Apagão no Norte e Nordeste afeta temporariamente redes de operadoras
quarta-feira, 21 de março de 2018 , 17h53

[Atualizada às 19h25] Um apagão deixou vários estados das regiões Norte e Nordeste sem energia na tarde desta quarta-feira, 21. Com isso, usuários nos estados afetados reclamaram de falta de sinal de celular em algumas operadoras. A situação estaria sendo normalizada aos poucos.

Procurada por este noticiário, a Oi declarou que o apagão não teve impacto na rede e na prestação de serviços, uma vez que a empresa trabalha com baterias e geradores. A companhia oferece banda larga e telefonia fixa, além do serviço móvel e de TV paga nas regiões. "A companhia acrescenta que, em função da interrupção no fornecimento de energia elétrica comercial em diversos Estados do país, alguns clientes da companhia podem enfrentar dificuldades pontuais. Equipes técnicas estão de prontidão, acompanhando a situação. Os equipamentos da Oi possuem geradores e baterias".

Em nota, a TIM informou que "alguns clientes nos estados do Norte e Nordeste poderão encontrar dificuldades para utilização de seus serviços na tarde desta quarta-feira (21), devido à falta de energia elétrica que afeta as regiões. Técnicos da companhia trabalham para normalizar a prestação dos serviços, tão logo seja possível."

A Vivo também enviou posicionamento, afirmando que desde a tarde desta quarta-feira, "clientes dos Estados de Bahia, Sergipe, Amazonas, Maranhão, Amapá, Pará, Ceará, Paraíba, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Piauí, podem estar encontrando dificuldades na utilização dos serviços de voz e dados, devido à falta de energia comercial na região. Os serviços estão sendo normalizados à medida que a energia comercial é restabelecida".

"A Claro e a Net informam que, devido à interrupção de energia nas regiões Norte e Nordeste, alguns clientes podem estar enfrentando dificuldades para acessar os serviços de voz, dados, TV por assinatura, telefonia fixa e banda larga fixa. As operadoras afirmam que seguem acompanhando o caso de perto para garantir a normalização dos serviços no menor tempo possível", afirmaram as empresas do Grupo Claro Brasil também em comunicado.

Relatos de usuários no Nordeste (estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco) afirmavam que a energia e o sinal de celular ficaram sem funcionar por um período. Às 17h45, as redes móveis (pelo menos de Claro, Oi, Vivo e TIM) estavam funcionando. No início da noite, no entanto, a energia continuava oscilando na região.

Segundo a assessoria de imprensa do Operador Nacional de Sistema Elétrico, uma "perturbação" às 15h48 causou o desligamento de 22,5% da carga total do sistema. Como consequência, entrou em funcionamento o primeiro estágio do Esquema Regional de Alívio de Carga do Sistema Sul, Sudeste e Centro-Oeste, que promoveu o corte automático de consumidores e deixou o sistema desconectado com o do Norte-Nordeste. Às 16h15, toda a recomposição já teria sido realizada. "As equipes do ONS estão neste momento dedicadas à recomposição dos sistemas Norte e Nordeste, já em curso", afirma.

COMENTÁRIOS

2 Comentários

  1. Simplício disse:

    Quem puder testemunhar que o parque eólico de sua região segurou o apagão de ontem, por favor, deixe sua resposta; testemunhe a favor de sua comunidade.
    Eu não posso fazer o mesmo, pelo contrário; todos com quem falei me disseram que nem um parque eólico, de Acaraú até Paraipaba-Ce, segurou o apagão.
    Talvez os analfabetos acreditem piamente na explicação dos "condutores de elefante-branco" e achem que a energia destes parques esteja sendo vendida para o estrangeiro. Quem tem alguma noção de eletricidade sabe que é tolice supor que o objetivo primeiro dos parques seja o estrangeiro e não o abastecimento das imediações.
    Está claro para mim que nem um parque está operacional. Até poderia haver explicação técnica para algumas paradas transitórias, mas não para uma falência total do sistema. A explicação não é técnica.

  2. Erick disse:

    Agora eu sei que a excelente iniciativa da Oi de usar energia solar vai ter valor no futuro! Avante Oi!

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top