OUTROS DESTAQUES
MWC 2016
Com foco em IoT e baixas latências, Nokia abre a temporada do "5G ready"
domingo, 21 de fevereiro de 2016 , 19h03 | POR SAMUEL POSSEBON, DE BARCELONA

Do ponto de vista das tecnologias de telecomunicações, não se espere durante o Mobile World Congress, que acontece esta semana em Barcelona, nada que não tenha relação com dois temas: Internet das Coisas e realidade virtual. São estas as duas principais referências de serviços que norteiam o desenvolvimento das tecnologias 5G, que prometem ser as estrelas deste ano, ainda que a padronização final ainda esteja a pelo menos 18 meses de distância.

Nos anúncios que antecederam o MWC, como os testes de 5G que serão realizados ainda em 2016 pela AT&T, essa já parecia ser o tom esperado dos fornecedores no ano. Aposta esta que se confirmou já na primeira das muitas coletivas de fornecedores de rede, tradicionalmente realizada pela Nokia no domingo que antecede o evento.

Neste domingo, dia 21, a Nokia, agora robustecida depois de concluir a compra da Alcatel Lucent, trouxe como seu grande lançamento da feira a solução de acesso de rádio Nokia Airscale, supostamente já compatível e preparada para a quinta geração de redes móveis (tão logo esteja padronizada e comercialmente disponível). O foco da solução é a flexibilidade em relação à tecnologia de acesso (3G, 4G, LTE Advanced, WiFi, TD-LTE e, no futuro, 5G), economia de energia, portabilidade e a otimização do funcionamento em busca dos menores níveis de latência possíveis, com foco justamente no ambiente de IoT e 5G, em que este se torna um fator crítico. O objetivo da Nokia é chegar a padrões exigidos no mundo das plataformas de TI, onde os baixos índices de latência são essenciais para o desenvolvimento de determinadas aplicações de Internet das Coisas e realidade virtual (VR).

Na mesma linha, em que IoT e e VR são a referência de aplicações que puxarão as redes ao limite, a Nokia anunciou também a aquisição da empresa de segurança de dados canadense Nakina, e a criação de um fundo de investimento de US$ 350 milhões para o desenvolvimento de empreendimentos relacionados a IoT.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top