OUTROS DESTAQUES
OUVIDORIA
Ouvidora da Anatel admite que falta aprimorar a transparência da agência
segunda-feira, 04 de dezembro de 2017 , 15h36

A dificuldade de adoção de regras de compliance no serviço público, onde ainda imperam as indicações políticas, foi apontada em palestra pela ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça, Eliana Calmon, nesta segunda-feira, 4, na Anatel. O tema debatido foi ética e transparência, em uma promoção da Ouvidoria da agência. De acordo com a ex-ministra, a Petrobras tem regras de compliance há mais de 20 anos e acabou na lava-jato.

"Todos que estão no governo estão no olho do furacão, quando o assunto é ética", disse a advogada. Segundo ela é preciso apressar o processo de ética na administração pública, começando por não aceitar coisas erradas dentro das companhias. "O compromisso ético não é conosco, mas com o coletivo", disse.

Para a ouvidora da Anatel, Amélia Alves, ainda falta aprimorar a transparência na agência. Ela diz que o órgão que dirige deve se preocupar com compliance, repensando como as coisas estão sendo feitas, e não apenas nos problemas com os consumidores. "Nosso trabalho tem que estar em linha com o planejamento estratégico, que inclui debate sobre orçamento, o trato da coisa pública e competição", afirma.

"Estamos inaugurando uma nova forma de fazer ouvidoria e, muitas vezes, isso causa estranheza", disse Amélia. Segundo ela, a palestra é mais uma ação propositiva da sua equipe.

Para o presidente da Anatel, Juarez Quadros, o trabalho da agência é árduo, já que ela regulamenta, outorga e fiscaliza os serviços de telecomunicações. Ele disse que o foco principal é minorar a ansiedade das pessoas por banda larga.

COMENTÁRIOS

1 Comentário

  1. VARLEI DISIUTA disse:

    Anatel limita-se apenas a ouvir as reclamações dos clientes das operadoras. Copiam o que nós dizemos e repassam. Resumindo, as operadoras riem e debocham dos seus "clientes". Alguma dúvida a respeito? é só fazer um teste. Estão simplesmente debochando da cara do cidadão…mais nada!

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top