OUTROS DESTAQUES
Competição
Análise final sobre sobre TAC da Telefônica ainda deve demorar na Anatel
sexta-feira, 17 de novembro de 2017 , 19h22

A finalização do TAC da Telefônica pela Anatel promete ser um período de conturbadas negociações dentro da agência por um bom período. Segundo apurou este noticiário, a agência pediu ao TCU mais prazo para poder atender a todas as recomendações e determinações que constaram do Acórdão do Tribunal de Contas, publicado na semana passada, e que deu o aval para a celebração dos Termos de Ajustamento de Conduta. O prazo pedido é longo, de 180 dias, porque considera todos os prazos legais regimentais da agência, mas a expectativa é que a análise possa ser feita de maneira mais rápida e, eventualmente, seja feito um novo aditamento aos termos aprovados pelo TCU para a perfeita adequação ao que recomenda e pede o tribunal.

O TAC da Telefônica foi objeto de questionamento formal por parte da Abrint (pequenos provedores), Telcomp (operadoras competitivas) e Claro, que questionam os critérios para a seleção dos projetos incluídos na proposta. A TIM, segundo apurou este noticiário, ainda não fez nenhum questionamento formal, mas conceitualmente concorda com a posição da Claro de que, havendo recursos públicos, os projetos não devem ter como preocupação central o atendimento de políticas públicas.

Fontes da agência lembram que até aqui as associações e a Claro estão questionando o interesse público na escolha das cidades, mas existe uma análise que ainda precisará ser feita pela área técnica que é o impacto competitivo dos projetos. Para a Telefônica, o TAC é essencial para a manutenção da estratégia de investimentos de 2018, já que o instrumento prevê projetos da ordem de mais de R$ 5 bilhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top