OUTROS DESTAQUES
RADIODIFUSÃO
Faixa estendida de FM será recepcionada por rádios produzidos no Brasil
sexta-feira, 22 de setembro de 2017 , 11h37

A partir de janeiro de 2019, a oferta de aparelhos de recepção de rádio FM na faixa estendida deve aumentar sensivelmente com a assinatura de portaria pelos ministros Gilberto Kassab, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e Marcos Pereira, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A norma altera o Processo Produtivo Básico (PPB) para aparelhos de áudio e vídeo industrializados na Zona Franca de Manaus. Com a medida, a migração das rádios AM para FM ganhará mais impulso.

A assinatura foi realizada na noite desta quinta-feira, 21, durante congresso promovido pela Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), em São Paulo. A portaria deve ser publicada na próxima segunda-feira, 25.

Atualmente, perto de 1,5 mil rádios solicitaram a migração e as emissoras que já tiveram os pedidos atendidos estão sendo acomodadas na faixa atual de FM, de 88 FM a 108 FM, que tem espaço limitado. As demais terão que esperar a conclusão do processo de digitalização da televisão, que vai liberar a faixa estendida. A Anatel deve iniciar a canalização desse espectro a partir de meados de 2018.

A faixa estendida vai de 76 MHz até 87 MHZ e hoje está destinada à TV analógica. O processo de migração das AMs utilizará esse espectro apenas em localidades onde a faixa de FM convencional está sem espaços, casos de regiões como a Grande São Paulo, Grande Rio de Janeiro, Campinas, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, entre outras.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top