OUTROS DESTAQUES
Marketing
Segundo TIM, mudanças na estratégia comercial já mostra resultados positivos
quarta-feira, 09 de dezembro de 2015 , 20h34

A TIM diz que já é possível começar a notar os efeitos da mudança de planos de serviço, tirando os incentivos ao tráfego on-net. Segundo o presidente da operadora, Rodrigo Abreu, apesar da mudança ter acontecido há apenas um mês e ainda não afetar toda a base, já que a migração não é automática, um bom indicador é a mudança no comportamento de portabilidade. "Nos últimos seis anos nós tínhamos um movimento negativo de portabilidade. Mas nas últimas quatro semanas vimos uma inversão nesse movimento", disse ele. Segundo Rodrigo Abreu, a mudança de estratégia da TIM se deu a partir de uma leitura de que os próprios usuários estavam tendendo a não mais manter o padrão de consumo anterior, em que usavam vários chips para falar dentro da rede da própria operadora. "Observamos que os usuários estavam migrando o seu uso para dados, para aplicativos de mensagem e deixando de usar os serviços de voz".

Ele estima que hoje existam no Brasil entre 135 milhões e 140 milhões de usuários únicos. "Precisamos fazer essa distinção para mostrar que o número de usuários únicos tende a continuar crescendo, mas sem dúvida o número de usuários gerais vai diminuir", diz ele, explicando que a razão entre o total de usuários únicos (135 milhões) e o total de usuários (280 milhões) é função do fenômeno de múltiplos chips. "A partir do momento em que o usuário usuário passa a usar mais mensagem e mais dados, ele abandona a segunda operadora". Segundo Abreu, esse movimento era particularmente preocupante e importante para a TIM, por ser a líder o segmento pré-pago. "Hoje posso dizer que a nossa estratégia está muito menos focada no modelo de buscar market share e queremos muito mais, buscar revenue share", diz Abreu. "Queremos ser a primeira operadora de escolha quando os usuários optarem por apenas uma empresa", diz ele, apostando que esse movimento levará, no médio e longo prazo, a um aumento da adoção de planos controle e pós-pagos e um maior gasto por usuário.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top