OUTROS DESTAQUES
Mercado financeiro
Telebras aprova grupamento de ações para elevar valor dos papéis
quinta-feira, 03 de dezembro de 2015 , 20h32

O Conselho de Administração da Telebras aprovou, na reunião desta quarta-feira, 2, a proposta de agrupamento de suas ações ordinárias e preferenciais recomendada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Sem a medida, os papéis da estatal poderiam deixar de ser comercializadas na bolsa.

Essa perspectiva foi comunicada a Telebras em outubro, quando as ações da estatal estavam sendo comercializadas por menos de R$ 1, no período entre 18 de agosto e 29 de setembro o que não é permitido pelas regras da CVM. Além da suspensão da compra e venda de ações, o órgão ameaçava multar a companhia.

Na proposta aprovada, a companhia fará o grupamento de suas ações ordinárias e preferenciais na proporção de 10 ações para 1 ação, respeitadas as respectivas espécies. A companhia ressalta que seu capital social de R$263,1 milhões não será alterado em função do grupamento de ações.

Da mesma forma, avisa que os direitos relativos às ações de emissão da Telebras não serão alterados em razão do grupamento de ações. Informa ainda que a administração submeterá a proposta à deliberação da Assembleia Geral de Acionistas, cuja convocação foi aprovada nesta data, e a ser realizada em data a ser estabelecida pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

O Conselho de Administração autorizou a estatal a praticar todos os atos que se façam necessários para implementação da operação de grupamento. "A Telebras manterá seus acionistas e o mercado em geral informados, oportunamente e nos termos da legislação aplicável, quando da aprovação do referido grupamento pela assembleia geral extraordinária", afirma a companhia no comunicado.

Na época do questionamento feito pela CVM, a Telebras atribuiu a queda nos preços da ação às constantes desvalorizações dos papéis na bolsa, especialmente das estatais, influenciadas pelo andamento da operação Lava-jato.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top