OUTROS DESTAQUES
Domicílios
Número de internautas sobe 11,4% em um ano, mas proporção de lares com PC cai, mostra IBGE
sexta-feira, 13 de novembro de 2015 , 16h59

No Brasil, aproximadamente 95,4 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade acessaram a internet por meio de microcomputador, um crescimento de 11,4% (ou 9,8 milhões de usuários) em relação ao ano de 2013. Pela primeira vez, a proporção de internautas passou da metade da população residente, saindo de 49,4% em 2013 para 54,4% em 2014.

Os números são da Pnad de 2014 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada nesta sexta-feira ,13, pelo IBGE. De acordo com os dados, em todas as grandes regiões, houve crescimento do contingente de internautas: 19,3% no Norte, 14,6% no Nordeste, 9,5% no Sudeste, 10,0% no Sul e 12% no Centro-Oeste.

Por grupos de idade, pessoas de 15 a 17 anos e de 18 ou 19 apresentaram as maiores proporções de usuários de internet em 2014 (81,8% e 81,1%, respectivamente). Os grupos etários de 40 a 49 anos de idade e de 50 anos ou mais registraram proporções de usuários de internet inferiores à média nacional (49,4% e 24,3%, respectivamente). Mais da metade dos internautas tinha de 10 a 29 anos de idade (51,5%). As mulheres eram 52,2% do total.

A posse de microcomputador atingiu 32,5 milhões de domicílios, sendo 28,2 milhões com acesso à internet, um crescimento de 2,2% em relação ao ano anterior. Porém, em termos proporcionais, houve queda tanto no percentual de domicílios com microcomputador (de 48,9% para 48,5%) quanto com microcomputador com acesso à internet (de 42,4% para 42,1%). Vale lembrar que a Pnad nÃo contabiliza as pessoas que acessam a Internet por meio de celulares ou tablets, mas sim apenas computadores. Para o próprio IBGE, essa queda pode estar relacionada à mudança no comportamento do brasileiro, que pode ter passado a acessar a internet de outras formas, em tablet ou celular, ou de outros locais.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top