OUTROS DESTAQUES
Mercado
TIM quer acelerar implantação do 3G e a conexão das ERBs com fibra
terça-feira, 14 de Maio de 2013 , 20h04 | POR HELTON POSSETI

Pesquisada realizada pela TIM mostrou que a reputação é o principal atributo avaliado pelo consumidor na hora de escolher a sua operadora. Logo a TIM que teve a sua imagem manchada no ano passado por pelo menos dois eventos de repercussão nacional: quando foi proibida de ativar novas linhas em 19 estados da Federação, juntamente com Oi e Claro (ainda que em menor escala), e depois, um relatório técnico da Anatel acusou a operadora de derrubar as chamadas dos usuários do plano Infinity (que é tarifado por chamada) propositalmente.

O passado está superado, tanto que a operadora não pretende buscar uma reparação da Anatel pelos danos financeiros e de imagem sofridos. Rodrigo Abreu, presidente da operadora, explica que o entendimento é de que o tal relatório "lançou uma suspeita" que a empresa estivesse derrubando as chamadas de propósito e não que a conclusão tenha sido essa, como de fato não foi. De qualquer forma, se a reputação é tão importante, a TIM tratou logo trabalhar para de melhorar a sua.

A empresa lançou nesta terça, 14, em Brasília o Programa Portas Abertas. A TIM coloca à disposição do usuário a possibilidade de acompanhar o seu plano de investimento, disponibiliza a área de cobertura de suas redes no Brasil inteiro e os seus indicadores de qualidade. "É uma abordagem única no mercado brasileiro e bastante incomum no mercado de telecom no mundo", disse Abreu.

Também foi disponibilizado um app georreferenciado através do qual o usuário pode reportar para a operadora eventuais problemas que ele esteja enfrentando com a rede. Foram criados também um app voltado para os acionistas e investidores e um para os jornalistas.

Investimentos

A empresa planeja investir R$ 10,7 bilhões no triênio 2013-2015, sendo que para o LTE foi destinado R$ 1,5 bilhão; em 2013, o investimento será de R$ 3,6 bilhões, recurso que será aplicado, entre outras coisas, na expansão da cobertura da rede 3G para mais 300 cidades. Desde 2008 até aqui, a TIM implantou o 3G em 723 cidades. Segundo Abreu, uma parte pequena dessa expansão se deve a obrigação regulatória. "Acreditamos que vai haver um processo de inclusão dos usuários no 3G bastante grande. No pré-pago o número de clientes com 3G é muito pequeno", disse ele.

Outro projeto em andamento na empresa é a conexão das ERBs com fibra ótica, o que é essencial para a qualidade do serviço de dados. Segundo Abreu, um site tradicional é conectado a taxas que variam entre 2 Mps a 8 Mbps, o que pode gerar congestionamento quando muitos usuários estão conectados ao mesmo tempo. Com a conexão via fibra, o site passa a ter cerca de 300 Mbps. A empresa espera chegar até o fim do ano com três mil sites conectados com fibra e adicionar mais mil novas antenas.

Em relação ao linhão de Tucuruí, cujo direito de exploração dos cabos óticos foi arrematado pela TIM, a previsão é de que ele entre em operação em agosto. Abreu explica que a empresa já tem acordo de compartilhamento com as demais empresas que atuam na região Norte e, por isso, a ativação do linhão vai beneficiar não apenas os clientes da TIM, mas de todas as operadoras. "O linhão é fundamental para o 4G. Vai ampliar em mais de 500 vezes a capacidade de comunicação da região Norte", disse ele.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top