OUTROS DESTAQUES
Qualidade
Resultado da medição da banda larga fixa será divulgado em 15 de maio
terça-feira, 07 de Maio de 2013 , 12h23 | POR HELTON POSSETI

A Anatel divulgará no dia 15 de maio os primeiros resultados da medição da qualidade da banda larga fixa, de acordo com João Rezende, presidente da agência. Serão revelados os dados coletados pelos medidores que foram instalados nas casas de voluntários dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A principal meta que deve ser cumprida pelas empresas com mais de 50 mil assinantes é a de velocidade média e velocidade instantânea, introduzidas pelo Regulamento de Gestão da Qualidade do SCM (RGQ-SCM).

No primeiro ano de vigência do regulamento, as empresas têm que atingir uma velocidade mínima de 20% da contratada, índice que sobe a 30% no segundo ano e a 40% no terceiro. A velocidade média deve ser de 60% da contratada no primeiro ano, depois 70% no segundo e 80% no terceiro. As empresas que não atingirem esses índices, assim como os outros indicadores de rede previstos no novo regulamento, poderão ser multadas pela Anatel.

Segundo Rezende, até dezembro a agência deverá realizar a medição nos outros estados da federação. Já a medição da banda larga móvel acontecerá a partir de agosto.

A Anatel também deverá divulgar "nos próximos dias" o segundo relatório de acompanhamento das ações exigidas na medida cautelar que suspendeu a venda de novos planos de telefonia móvel. "Houve uma melhora no serviço de voz para índice próximos da meta da Anatel de 2% (índice de queda de chamadas). Em relação ao serviço de dados, ainda está um pouco abaixo da meta", adianta o presidente da Anatel.

Percepção

O presidente da Anatel comentou as críticas da Proteste sobre a metodologia usada pela agência na pesquisa que mediu a satisfação dos usuários com os serviços de telecomunicações. Para a Proteste a pesquisa é falha, já que consumidor não pode estar indiferente ao serviço que é líder de queixas nos Procons. "É como pesquisa eleitoral, as pessoas questionam a metodologia. Por isso, nós fizemos questão de divulgar a metodologia", diz Rezende.

Apesar da pesquisa ter apontado um nível de satisfação razoável com os serviços, Rezende não vê os resultados com otimismo. Segundo ele, na média, 15% dos consumidores estão insatisfeitos, o que significa um contingente de 10 milhões de clientes na telefonia móvel, 2 milhões na TV por assinatura e 3 milhões na telefonia fixa. "Eu não tenho duvida nenhuma de que a pesquisa traz um dado preocupante", afirma ele.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top