OUTROS DESTAQUES
Mercado
Balanço mostra que programação custa 23% das receitas da Net
quinta-feira, 18 de Abril de 2013 , 22h08 | POR SAMUEL POSSEBON

A leitura do balanço completo da Net Serviços registrado na CVM referente ao primeiro trimestre do ano mostra alguns dados interessantes sobre a realidade de um operador de TV por assinatura no Brasil. Com seus cerca de 5,4 milhões de assinantes, a Net tem como maior custo o segmento de programação. No primeiro trimestre do ano, a operadora desembolsou nada menos do que R$ 514,7 milhões em despesas de programação, o equivalente a 26% de todas as suas despesas, ou 23% da receita líquida. Das despesas de programação, a Net é obrigada a reportar o quanto para à G2C (Globosat) e à DLA, por serem consideradas transações com partes relacionadas. Para a Globosat, o total pago pela Net no primeiro trimestre foi de R$ 335,2 milhões, ou 65% das despesas de programação. Para a DLA (fornecedora de conteúdos de VOD) foram R$ 14,5 milhões nos três primeiros meses do ano.

Postes

O balanço também permite que se tenha uma boa noção de quanto a Net tem em contratos de postes. Para 2013, o contrato dos próximos nove meses ainda prevê o pagamento de R$ 111 milhões. Para 2014, a previsão de gastos com postes é de R$ 153 milhões, e em 2015 esse valor vai a R$ 160 milhões. Em dutos a Net deve gastar cerca de R$ 11 milhões por ano nos contratos de aluguel.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top