OUTROS DESTAQUES
Operação
Net diz que é a maior operadora de banda larga do País
quinta-feira, 12 de novembro de 2009 , 18h04 | POR FERNANDO LAUTERJUNG

A Net anunciou nesta quinta, 12, que atingiu a primeira posição no mercado de banda larga do Brasil e é a maior empresa do setor em número de assinantes, à frente da Telefônica, Oi e Brasil Telecom. A conta fecha se não se considerar a fusão entre a Oi e a Brasil Telecom que, juntas, têm 4,1 milhões de assinantes do serviço de banda larga fixa. A Net fechou o terceiro trimestre com 2,79 milhões de assinantes de banda larga, enquanto a Telefônica fechou o mesmo período com 2,577 milhões de assinantes do serviço.
Segundo o diretor de marketing da Net, Eduardo Aspesi, a proibição de venda do Speedy não causou impacto tão grande no crescimento da operadora. "Sem essa proibição, passaríamos a Telefônica do mesmo jeito, mas apenas no quarto trimestre", diz. Para Aspesi, o diferencial da Net em relação às incumbments está na rede. "Nossa rede foi criada para transportar vídeo, enquanto eles ainda usam redes de par trançado, criadas há mais de 100 anos, por Graham Bell", ironiza. "Já entregamos 60 megas para assinantes de São Paulo e do Rio de Janeiro, se quisermos mudar para 150, basta girar uma chave de fenda", diz.
O executivo diz que a distribuição geográfica não limita o crescimento da operador por enquanto. A Net passa por 10 milhões de lares. Portanto, entrega o serviço de banda larga para menos de 30% do público potencial. Por isso, não é vantajoso investir na expansão da rede por enquanto. "Investimos mais na qualidade da rede existente, no atendimento, do que na expansão", diz. Quanto à expansão para outras cidades, Aspesi diz que depende apenas da criação de novas licenças. "Nas cidades onde estamos, há concorrência, o custo da banda larga cai. Em outras praças, as incumbments cobram mais, não são nem isonômicas", diz. Vale lembrar, a Net chega a 93 municípios.
Aspesi falou ainda em relação ao potencial de impacto do serviço popular proposto pelo governo do Estado de São Paulo, com isenção de ICMS às operadoras que venderem banda larga por até R$ 29,80. Segundo ele, o impacto na Net será pequeno, já que a operadora está, principalmente nos bairros com as classes A, B e C1. "Deve impactar mais no serviço da Telefônica", diz. Mesmo assim, confirma o lançamento de um serviço adequado às regras propostas pelo governo paulista até o final deste ano.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top