OUTROS DESTAQUES
Inclusão digital
Pesquisa mostra caminhos para a telefonia rural
quarta-feira, 11 de novembro de 2009 , 18h31 | POR SAMUEL POSSEBON, DE NOVA DELI, ÍNDIA

A Accenture realizou uma pesquisa inédita sobre as principais variáveis que deveriam balizar a adoção de estratégias e modelos de negócio par atender à demanda por telefone celular em áreas rurais, afastadas dos grandes centos urbanos. A pesquisa foi realizada na Índia, que tem dois terços de sua população em áreas rurais e uma defasagem gigantesca de penetração entre campo e cidade. Mesmo assim, seus resultados são interessantes para realidades como a brasileira, onde as discrepâncias sócio-econômicas também se aplicam.
Segundo a pesquisa, os principais aspectos para qualquer meio de comunicação entre a população rural são: facilidade de uso (21%), eficiência em emergências (19%), capacidade de conectar rapidamente outras pessoas (13%), preço razoável (10%), e utilidade para contato com a familia (9%). Outros fatores apontados têm percentual bem mais baixo.
Segundo a mesma pesquisa, as maiores dificuldades encontradas para a adoção de um celular são o custo elevado (36%), custo de chamada (18%), falta de necessidade (14%), dificuldade de uso (6%), fragilidade (5%), má cobertura (4%) e tamanho do telefone (3%). Outros fatores têm percentuais menores.
Entre os principais atributos do telefone, a pesquisa constatou que 23% das pessoas querem câmera, 19% querem resistência à poeira, 11% querem lanterna embutida, 11% querem baterias de longa duração e 8% querem rádio AM. Entre os serviços de valor adicionado mais destacados estão SMS (31%), ringtones (19%), alertas para agricultores (9%), orientação familiar (8%) e jogos (7%).
A pesquisa aponta que os potenciais consumidores em áreas rurais dão muito valor à precisão nas informações sobre cobertura da rede (55%), qualidade da chamadas (54%), rede abrangente (52%), atendimento (51%), facilidade de uso (51%) e facilidade de recarga (49%). Os itens somados superam 100% porque há a possibilidade de múltiplas respostas.
Quanto à fonte de informação para a decisão de compra, a indicação de parentes pesa 91%, showroom (73%), TV (59%), jornais (46%) entre outros. Segundo Martin Cole, principal executivo para a área de comunicações e alta tecnologia da Accenture, o que a pesquisa mostra é que os modelos de negócio para áreas rurais precisarão ser focados em alta qualidade de serviço e robustez. Ele lembrou que a era da voz está ficando para trás e que os operadores precisam rapidamente pensar em ampliar a oferta de serviços de dados e em novas estratégias. "A Índia, por exemplo, agora entrou em uma severa guerra de preço no serviço de voz, o que não é muito bom para a rentabilidade das operadoras e certamente não será muito bom para o mercado no longo prazo".
O executivo admitiu que é um aparente paradoxo ver que as respostas dos usuários de regiões rurais estão apontando para necessidade de serviços ainda mais básicos, enquanto o discurso das empresas fornecedoras é no sentido de inovação de dados. Mas explicou que isso se deve às especificidades de cada país e que, é certo, não existe apenas um modelo para ser seguido por todo o mundo. A pesquisa foi divulgada no Accenture Global Convergence Forum, que acontece esta semana em Nova Deli, Índia.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top