OUTROS DESTAQUES
Política
Caso Kroll interfere no equilíbrio político do governo
quarta-feira, 28 de julho de 2004 , 20h21 | POR REDAÇÃO

Um dos assessores mais próximos ao presidente Lula disse ao TELETIME News nesta quarta-feira, 29, que o escândalo da espionagem da Brasil Telecom dá força às críticas que o ministro José Dirceu vinha fazendo à presença de pessoas ligadas a Daniel Dantas na órbita do governo. Em contraposição ao ministério da Fazenda, para quem a reputação dos profissionais no mercado financeiro pesa mais do que as relações passadas, diz a fonte, a Casa Civil queria ser mais dura.
A força de Daniel Dantas dentro do governo, ainda que infinitamente inferior à que tinha na gestão FHC, tinha uma razão de ser, segundo outras fontes do governo: o Citibank, que tem fortes laços com o Opportunity. Criar problemas com o Citi seria criar problemas com o mercado financeiro. Mexer com o Opportunity seria mexer com o Citibank. Então, a ordem era não criar marola. Isso pode mudar depois do episódio da Kroll.

Vazamento

Para uma parte do governo, o vazamento do caso de espionagem envolvendo a Brasil Telecom e a Kroll trouxe prejuízos imensos à investigação. Havia pelo menos mais cinco pedidos de prisão expedidos pela Justiça e que logo seriam executados. Também é decisão do governo levar a investigação adiante, independente do vazamento.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top