OUTROS DESTAQUES
Balanço
Tele Sudeste Celular lucra R$ 25,5 milhões no trimestre
sexta-feira, 23 de julho de 2004 , 17h55 | POR REDAÇÃO

A parte espanhola da Vivo, composta pelas empresas Tele Sudeste Celular Participações, Tele Leste Participações e Celular CRT Participações, também divulgou nesta sexta, 23, os resultados financeiros referentes ao segundo trimestre. A Tele Sudeste obteve lucro líquido de R$ 25,5 milhões ante os R$ 37,8 milhões do trimestre anterior, uma queda de 32,5%. Comparado ao lucro líquido do mesmo período de 2003 (R$ 24,3 milhões), o resultado apresentou crescimento de 4,9%. A receita operacional líquida foi de R$ 469 milhões no segundo trimestre (R$ 448,7 milhões no trimestre anterior). O EBITDA teve queda de 23,6% em relação ao primeiro trimestre de 2004 e ficou em R$ 128,8 milhões, com margem de 27,5%.

Tele Leste

A Tele Leste apresentou prejuízo líquido no último trimestre de R$ 12,6 milhões, um resultado bem pior do que o prejuízo de R$ 4,1 milhões no primeiro trimestre deste ano e de R$ 4,3 milhões no mesmo período de 2003 (variações de 207,3% e 193% respectivamente). A receita líquida operacional cresceu de 9,7%, atingindo R$ 120,5 milhões ante os R$ 109,8 milhões do primeiro trimestre. O EBITDA ficou em R$ 22,1 milhões (37,9% menor que no ano anterior), com margem de 18,3%.

CRT

Já a CRT registrou redução de 57,3% no lucro líquido no último trimestre, registrando R$ 27,1 milhões ante os R$ 63,5 milhões do primeiro trimestre do ano. A queda foi de 26,8% se comparado aos R$ 37 milhões do mesmo período de 2003. A receita líquida operacional atingiu R$ 287,1 milhões, crescimento de 5,8% em relação aos R$ 271,3 milhões do trimestre anterior. O EBITDA ficou em R$ 92,9 milhões (30% menor que no primeiro trimestre), com margem de 32,4%.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top