OUTROS DESTAQUES
Balanço
Embratel registra prejuízo de R$ 64,2 milhões
quinta-feira, 22 de julho de 2004 , 14h10 | POR REDAÇÃO

A Embratel teve um prejuízo de R$ 64,2 milhões no segundo trimestre deste ano. O resultado negativo se deveu principalmente à redução de receitas em longa distância, ao aumento dos custos de interconexão (a VU-M foi reajustada em 7,9% em média em fevereiro) e à desvalorização do real frente ao dólar, já que cerca de 50% da dívida da companhia não está protegida contra a variação cambial. No primeiro trimestre a empresa obtivera lucro de R$ 4,6 milhões.
O Ebitda da Embratel foi de R$ 347,3 milhões ? 22,5% a menos que no trimestre anterior e 11,2% a menos na comparação com o mesmo período do ano passado. A receita líquida, por sua vez, foi de R$ 1,8 bilhão, o que representa uma queda de 4,5% em relação ao primeiro trimestre e um crescimento de 8,5% na comparação com o segundo trimestre de 2003.
Em longa distância nacional, a receita da empresa foi de R$ 978 milhões, ou 9,8% a menos que nos três primeiros meses do ano. A redução, segundo Norbert Glatt, vice-presidente de finanças da Embratel, se deveu em boa parte a problemas no co-faturamento realizado com as empresas de telefonia celular. Outra razão para a piora no desempenho foi a adoção de práticas anti-fraude.
No segmento de longa distância internacional nota-se uma queda contínua na receita da empresa desde meados de 2003. A receita entre abril e junho deste ano foi de R$ 187,7 milhões: 7,5% a menos que no primeiro trimestre. A diminuição da receita nessa área, segundo o executivo, é explicada pelo aumento da competição.
No segmento de transmissão de dados a receita foi de R$ 431,9 milhões, o que representa um crescimento de 4,1% no trimestre e uma redução de 1,4% na comparação com o mesmo período do ano passado. Na opinião de Jorge Rodriguez, presidente da Embratel, a manutenção da receita nessa área é um grande feito, haja vista que em todo mundo ela tem sido reduzida, em função da queda dos preços.

Local

A melhor notícia veio do segmento de telefonia local, que gerou uma receita 13,5% maior no segundo trimestre em relação ao primeiro, passando de R$ 136,5 milhões para R$ 154,9 milhões, que representa 8,6% da receita líquida da companhia. O número de clientes do serviço VipLine da operadora aumentou 57,7% no período.
A dívida líquida da Embratel permaneceu estagnada em torno de R$ 4,1 bilhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top