OUTROS DESTAQUES
Serviços móveis
Operadoras GSM são o foco da Qualcomm esse ano
quarta-feira, 09 de junho de 2004 , 18h13 | POR REDAÇÃO

A Qualcomm quer expandir sua área de atuação nesse ano e oferecer a plataforma Brew (tecnologia proprietária para aplicações multimídia) para operadoras GSM/GPRS de todo o mundo. Na Europa já existe um grupo de trabalho conversando com as teles móveis.
Embora a empresa seja proprietária da patente do CDMA, a presidente da divisão QIS (Qualcomm Internet Services), Peggy Johnson, explica que o Brew pode ser integrado a qualquer outra plataforma de rede. ?Inicialmente conversamos com as operadoras que são nossas parceiras, agora pretendemos expandir as operações, inicialmente para quem utiliza GSM, mas posteriormente podemos trabalhar com i-mode ou qualquer outro padrão?, disse a executiva.
A America Latina, que hoje representa entre 15% e 20% das aplicações Brew comercializadas, deve receber novos investimentos. O diretor regional para as Américas, Marcelo Valdez, explica que o Brew, na verdade, não é vendido, é uma licença dada a qualquer operadora e fabricante de aparelhos que queira utilizá-la, e a Qualcomm ganha apenas na divisão da receita dos serviços utilizados. ?O Brew ainda não nos dá muito dinheiro, representa menos que 15% da receita da divisão QIS (responsável também por sistemas de rastreamento e outros royalties), mas deve crescer nos próximos anos e por isso queremos ter o maior número de parceiros?, diz Valdez.
O executivo afirma que o desenvolvedor sempre fica com a maior parte da receita gerada e este repassa à Qualcomm uma outra porcentagem não divulgada. ?Cada região do planeta tem um modelo de negócio diferente. Na Coréia, por exemplo, as operadoras exigem serem as donas dos aplicativos e compram dos desenvolvedores. De qualquer forma, ganhamos uma porcentagem em cima dessa transação?, explica Valdez sem dar detalhes dos valores praticados.
Ainda neste ano, a América Latina deverá ser palco de várias miniconferências para a divulgação do Brew, mas o Brasil não será um dos primeiros porque foram realizadas atividades com esse fim no ano passado. ?Embora o Brasil represente 50% do mercado latino-americano, deixaremos os road shows para 2005?, diz Valdez.
Cerca de 30 operadoras no mundo utilizam Brew atualmente.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top