OUTROS DESTAQUES
Universalização
Telemar dá partida na corrida para as metas de 2005
sexta-feira, 28 de Maio de 2004 , 17h54 | POR LUIZ MOURA

A Telemar iniciou esta semana a tomada de propostas de fornecimento de equipamentos e serviços para o cumprimento dos metas de universalização de 2005 do STFC, que prevêem a oferta de acessos fixos individuais em localidades com mais de 300 habitantes e Telefones de Uso Público (TUPs) em localidades com mais de 100 habitantes até o final do ano que vem. Tratam-se das últimas obrigações de universalização dos atuais contratos de concessão, antes de sua renovação, marcada para 2006.
A Telemar, segundo informações enviadas à Anatel, prevê cobrir desta vez cerca de 10 mil localidades de sua área, em 16 Estados das regiões Sudeste, Norte e Nordeste. A concessionária foi a primeira, e por enquanto a única, das quatro concessionárias de telefonia fixa a iniciar a tomada de propostas de fornecedores para as metas.

Diferentes soluções

De acordo com informações no mercado, a Telemar deverá realizar uma concorrência aberta a diferentes formas de acesso, fixos e sem fio, que incluirão redes de cabos, rádio, celular e satélite. A previsão é de que diferentes soluções, complementares entre si, sejam aplicadas de acordo com as características geográficas de cada localidade a ser coberta, não sendo descartadas, inclusive, parcerias entre fornecedores de equipamentos e serviços.
A competição deverá ser orientada pela ponderação entre tecnologia e custos. Além dos fornecedores de sistemas para telefonia fixa, também os fabricantes de equipamentos GSM, por exemplo, entrarão no páreo esperando tirar vantagem do fato de a Telemar já contar com uma rede no padrão, da Oi, para telefonia móvel. Assim, de acordo com a região atendida, poderá ser proposta a extensão da rede móvel para serviços fixos, em WLL. Fornecedores de equipamentos CDMA também devem participar da disputa, contando com a possibilidade de vender soluções como as de 450 MHz (em fase de testes no Brasil e aguardando para breve regulamentação específica), para as localidades mais remotas e distantes das redes móveis. Os fornecedores de serviços de satélites completam a lista de possíveis interessados.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top