OUTROS DESTAQUES
Pane celular
Procon lacra e reabre lojas da Vivo no DF
quarta-feira, 19 de Maio de 2004 , 19h05 | POR CARLOS EDUARDO ZANATTA

Como se os problemas com a proibição de comercializar e ativar novos terminais no Distrito Federal de quinta passada até esta quarta, 19, não bastassem, a Vivo enfrentou problemas com o Procon-DF, que decidiu fechar quatro de suas onze lojas na mesma área onde foi punida pela Anatel. A sanção deu-se por haver entre 50 e 60 reclamações não resolvidas contra a empresa junto à entidade de defesa do consumidor. As lojas foram lacradas na manhã desta quarta, até as 15h00 do mesmo dia.
Segundo um dos diretores do Procon, Gilsimar Gonzaga, a Vivo tinha reclamações de produtos com defeito, má prestação de serviço e descumprimento de acordos firmados com usuários diante do próprio Procon. Ainda segundo o mesmo diretor, até que todos estes problemas fossem resolvidos, as lojas não seriam reabertas. Questionado sobre a razão do fechamento de apenas quatro das onze lojas da Vivo no DF, Gilsimar Gonzaga afirmou que isto aconteceu apenas por uma questão logística (estas lojas estão no centro do Plano Piloto).

Ação da Vivo

Segundo Sérgio Assenço, diretor da Vivo para a região Centro Oeste e Norte, as reclamações não resolvidas eram exatamente trinta, sendo que 12 delas já haviam sido resolvidas, mas não havia sido feita a comunicação ao Procon, e oito foram resolvidas na hora ?lá no Procon mesmo?, restando, portanto, apenas dez reclamações. A empresa assinou com o Procon um termo de ajuste de conduta comprometendo-se a resolver os problemas restantes (e todos os que foram protocolados no Procon DF até 14h00 desta quarta feira) em 48 horas. A Vivo pagará um multa de R$ 100 mil por dia se não cumprir o acordado. Com o acordo, as lojas foram liberadas.
Para Sérgio Assenço os problemas enfrentados pela Vivo DF nos últimos dias provocam dano à imagem da empresa que é a líder de mercado no país e no DF: ?as reclamações no Procon correspondem apenas a 0,0001% da base operada no Distrito Federal. Não tem cabimento uma punição deste tipo?, disse Assenço.
Tensão
Nos últimos dias, em função da punição aplicada pela Anatel à Vivo, aumentaram as reclamações no Procon, e a direção da entidade tem dado entrevistas em que mostra a impossibilidade do Procon realizar algum tipo de ação em relação ao problema, responsabilizando a Anatel pela falta de fiscalização da operadora.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top