OUTROS DESTAQUES
Fornecedores
Siemens investe US$ 20 milhões para exportar mais PABX
segunda-feira, 17 de Maio de 2004 , 15h17 | POR REDAÇÃO

A Siemens está investindo US$ 20 milhões em sua fábrica em Curitiba para dobrar sua capacidade de produção de centrais de comunicação (PABX). O objetivo da companhia é transformar a fábrica brasileira em sua plataforma de exportação mundial de PABX. ?A escolha do Brasil se deve à competência do nosso pessoal e ao baixo custo de produção, que chega a ser até 30% menor que na Europa?, explicou João Machado, diretor-geral da fábrica de Curitiba.
A empresa espera dobrar suas exportações de PABX até 2005, alcançando um volume de US$ 200 milhões. Esse total representará cerca de 90% da produção local de centrais de comunicação, sendo o restante destinado ao mercado interno. ?Essa ampliação fará com que a Siemens se torne um dos dez maiores exportadores do Brasil?, afirmou Adilson Primo, presidente da Siemens no Brasil. A capacidade de produção mensal de módulos subirá de 500 mil para 1 milhão. Com o início da expansão, a fábrica de Curitiba gerou, até agora, 350 novos empregos diretos e 650 indiretos. Hoje, trabalham na unidade cerca de 1,5 mil pessoas.
As centrais produzidas no Paraná são enviadas para a Alemanha, de onde são distribuídas para 150 países, com exceção daqueles localizados no continente americano. ?O frete no Brasil é muito caro. É mais vantajoso concentrar a distribuição a partir da Alemanha?, justificou Machado. Os principais mercados para a linha de PABX da Siemens são Estados Unidos e Europa, onde se destaca a Alemanha.
O grau de nacionalização das centrais é de aproximadamente 50%. Os semicondutores e outros componentes de alta tecnologia ainda não são fabricados no País. ?Trabalhamos duro para que esse grau de nacionalização não diminua com a evolução dos equipamentos?, comentou o diretor.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top