OUTROS DESTAQUES
Venda da Embratel
Telmex aumenta sua oferta para US$ 400 milhões
quinta-feira, 22 de Abril de 2004 , 00h52 | POR REDAÇÃO

A Telmex decidiu nesta quarta, 21, aumentar sua oferta de compra da Embratel. Ainda não é o que o consórcio das três teles fixas brasileiras propôs, mas é US$ 40 milhões além do que havia sido colocado pelo grupo de Carlos Slim originalmente. Ou seja, os mexicanos se dispõem a pagar, agora, US$ 400 milhões, contra os US$ 360 milhões primeiramente colocados na mesa. O pagamento inicial à MCI, que funciona como um sinal, também subiu para US$ 50 milhões (não reembolsáveis em caso de problemas regulatórios com a aprovação da compra). Entretanto, foi colocada uma multa de US$ 12,2 milhões a serem pagos pela MCI à Telmex caso a operação não ocorra por decisão da empresa norte-americana de vender a outro comprador.
A MCI pede à Corte de Falências dos EUA uma audiência no dia 26 de abril para que a nova proposta seja ratificada pela Justiça, especialmente no tocante à multa. Se isso não acontecer, a Telmex volta a sustentar apenas a proposta de US$ 360 milhões. A nova proposta foi aceita pelo conselho diretor da MCI. A princípio, a audiência do dia 27 para aprovação geral da oferta da Telmex está mantida.
Essa é a primeira vez que a Telmex "repica" sua oferta, enquanto a Calais já o fez cinco vezes. O estabelecimento de uma multa é explicada pela MCI à Justiça como uma forma de garantir que o negócio será realizado. A MCI continua dizendo à Justiça que apesar dos repiques em sua proposta, a Calais não foi correta ao expor os riscos regulatórios inerentes. Entretanto, a manifestação da MCI à corte de Nova York dá a entender que houve uma negociação em decorrência das propostas recebidas.

Multimídia

As novas condições não param por aí. A Telmex e a MCI também acertaram na emenda à proposta original como ficará a situação das licenças de comunicação multimídia (SCM) detidas pelas duas empresas. A Embratel e Telmex (que adquiriu recentemente ativos e as licenças da AT&T Latin America) têm sobreposição de outorgas de SCM, vitais para a prestação de serviços corporativos. Pelo novo acordo, é esperado que a MCI tenha sua própria licença no futuro ou que haja compartilhamento entre as empresas.
A íntegra do novo acordo entre a Telmex e a MCI pode ser conseguida em nossos servidores, no endereço www.teletime.com.br/arquivos/telmex.pdf .

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top