OUTROS DESTAQUES
Venda da Embratel
Composição da Geodex não é transparente
sexta-feira, 26 de Março de 2004 , 17h06 | POR SAMUEL POSSEBON

A Calais Participações S/A, que é o veículo pelo qual as teles fixas e a Geodex pretendem comprar a Embratel, quer apresentar nos próximos três dias a sua proposta à Anatel para aprovação da estrutura societária. A mensagem foi dada à corte de falência de Nova York que analisa o processo de Chapter 11 da Worldcom. Na argumentação levada à Justiça norte-americana, o consórcio tenta provar que não existe hipótese de a engenharia adotada conflitar com as regras de propriedade cruzada do setor de telecomunicações. Os cinco advogados contratados pela Calais e o ex-presidente da Anatel, Renato Guerreiro, atestam isso. Mas a estrutura acionária da Geodex ainda não é clara e apresenta versões conflitantes.
Os seis pareceres apresentados por eles à Justiça dos EUA são baseados em uma estrutura montada às pressas nos últimos dias que nem sequer está devidamente registrada na CVM. Alguns atos societários saíram em fatos relevantes, mas as estruturas societárias definitivas da Calais e Geodex ainda não são conhecidas.
De acordo com a assessoria de imprensa do consórcio, o controle da Geodex, como é de conhecimento público via CVM, está nas mãos da Goldman Sachs, Unibanco e do banco Credit Suisse First Boston, sem haver qualquer interferência das três teles, que mantêm apenas ações preferenciais da empresa.
O que se percebe é que o esforço das teles foi no sentido de "descontaminar" a Calais Participações e a Geodex de qualquer vínculo com os acionistas das concessionárias de telecomunicações. A Calais Participações tinha, até recentemente, a empresa WXYZ 0060 Holdings S/A como controladora de 100% de suas ações com direito a voto, e também uma participação em nome do GP Administradoras de Ativos (sócio controlador da Telemar). A WXYZ tinha, por sua vez, a Geodex Communications S/A como controladora. E a Geodex tinha uma série de sócios, entre eles o fundo GP Tecnologia FIA (ligado ao grupo GP) e a ALL – América Latina Logística, esta controladora de 100% das ações ordinárias da Geodex. Na ALL, várias pessoas e empresas ligadas ao GP apareciam como sócios, inclusive uma empresa chamada Latin Freight Company, controlada pelo GP. Tudo isso ainda era válido até o mês de fevereiro deste ano.

Mudanças recentes

Em 3 de fevereiro, entretanto, a Geodex anunciou a absorção da WXYZ e, em 6 de fevereiro, adquiriu as participações da GP Administradora de Ativos S/A, ou seja as ações ordinárias desta na Calais.
Também houve alterações no controle da Geodex. A última e mais misteriosa alteração aconteceu no dia 1º de março: a ALL – América Latina Logística S/A, que tem vários vínculos com o grupo GP, sofreu uma redução de capital e seus acionistas foram compensados com ações da Geodex avaliadas em R$ 66 milhões, segundo fato relevante registrado na CVM. Não foi ainda registrada na Comissão de Valores Mobiliários a composição depois desta operação.
No entanto, na composição da Geodex que foi apresentada à Justiça dos EUA não aparecem os antigos acionistas da ALL. Aparecem apenas quatro fundos do banco Goldman Sachs (CVX LLC) que totalizam 23% das ações da Geodex, o Unibanco S/A com 24,15%, e três veículos do banco Credit Suisse First Boston, com 18,77%. Ou seja, os cinco advogados e o ex-presidente da Anatel Renato Guerreiro analisaram a legalidade da operação apenas com base em informações sobre 65,9% do capital votante da Geodex. Não há informações públicas sobre quem controla os 34,08% restantes das ações com direito a voto, mas a julgar pela operação registrada em fato relevante pela ALL – América Latina Logística S/A, boa parte dessas ações deve aparecer em algum momento em nome do grupo GP (que já tinha participação direta na Geodex, segundo a CVM) ou de pessoas e/ou empresas ligadas, como são os acionistas da ALL.
Na Anatel, os dados de controle da Geodex, se estiverem registrados, ainda não são públicos. A Geodex tem outorga para prestação de serviço multimídia.
O Unibanco já informou ao jornal Valor que é apenas depositário de ações e que não é ele o acionista direto da Geodex.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top