OUTROS DESTAQUES
Valor adicionado
LocZ sugere cartão pré-pago para dados
quinta-feira, 18 de Março de 2004 , 14h28 | POR REDAÇÃO

Um cartão pré-pago cujos créditos sejam usados unicamente com serviços de dados: a idéia foi lançada por Carlos Estigarribia, sócio da LocZ, durante debate nesta quinta-feira, 18, no segundo dia do seminário Tela Viva Móvel, em São Paulo.
A sugestão pode servir para diminuir a preocupação das operadoras de telefonia com a possível perda de receita com usuários pré-pagos por causa de serviços de valor adicionado. As companhias entendem que muitos desses clientes têm um gasto fixo por mês com cartão pré-pagos. Enquanto o gasto dos créditos é só com voz, o dinheiro fica todo com as operadoras. Mas quando se começa a gastar com dados é preciso repartir com desenvolvedores e outros parceiros.
?Na Europa já existe esse modelo de cartão pré-pago para dados, mas através de sites da Internet e sem envolver as operadoras diretamente?, explicou Estigarribia. O representante da Vivo no debate, Omarson Costa, gerente de parcerias da companhia, disse que o problema não é simplesmente ?repartir a receita do usuário pré-pago?, mas, sim, ?o quanto é possível para a operadora repartir?.
Outro debatedor, o diretor da Central Globo de Engenharia, Fernando Bittencourt, acredita que se o serviço realmente agregar valor para o cliente, este aumentará seus gastos com telefonia.
Vale destacar que no Brasil já existe um site que vende jogos para celulares através de links WAP sem repartir receita do download com as operadoras. Trata-se da Atrativa, que está no mercado desde dezembro. ?A receita com download é nossa. A operadora fica com o tráfego de dados?, explicou Heleno Cuitiño, gerente de negócios da Atrativa.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top