OUTROS DESTAQUES
Comunicações digitais
Metas excluem 6 mil distritos, reclama secretário do MEC
terça-feira, 16 de Março de 2004 , 13h15 | POR REDAÇÃO

No que diz respeito ao programa Educação do Serviço de Comunicações Digitais (SCD), a metodologia de atendimento às instituições de ensino está errada na opinião do professor Marcos Dantas, secretário de educação à distância do Ministério da Educação (MEC).
O Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU) do novo serviço define que até 2014 todos os municípios com mais de mil habitantes terão de ser atendidos pelas concessionárias. Mas, segundo Dantas, isso exclui 6.065 distritos com menos de 1 mil habitantes dentro dos municípios. ?Alguns desses distritos têm escolas públicas e os alunos dessas escolas ficarão sem atendimento do SCD porque não estão incluídos no PGMU?, reclama o secretário. Ele afirma que o plano de metas da Anatel deveria levar em consideração o número de alunos e não as instituições e/ou populações, pelo menos no que diz respeito ao programa Educação.
Contrariamente ao secretário, o vice-presidente de assuntos corporativos da Telemar, Ivan Ribeiro de Oliveira, afirma que é impossível atender todas as regiões porque os recursos do Fust são finitos. ?O desejo e a realidade são diferentes. Para chegar a algumas localidades o custo é alto e, às vezes, o benefício não compensa?, reclamou Oliveira. O executivo afirma que a Anatel tem que levar em consideração o fato de que os recursos do fundo terão que cobrir os gastos com conectividade, manutenção, segurança das instalações, treinamento dos professores e material didático adaptado à web, entre tantos outros, o que será impeditivo para alcançar determinadas regiões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top