OUTROS DESTAQUES
Internet
AOL Brasil reestrutura seu portal
quarta-feira, 17 de setembro de 2003 , 16h52 | POR REDAÇÃO

A AOL Brasil anunciou nesta quarta, 17, uma reestruturação para conquistar novos usuários no País. A empresa desistiu dos CDs de instalação e de impor o navegador proprietário. Agora, para acessar a AOL basta baixar um discador na web, e a navegação pode ser feita a partir de qualquer browser.
Além disso, depois de realizar pesquisas de comportamento e perfil com os internautas, a empresa dividiu seu portal em cinco diferentes produtos: AOL Lite, AOL Executivos, AOL Jovem, AOL Total e AOL Maxx. A companhia vai investir R$ 12 milhões em campanhas de marketing para divulgá-los.
O primeiro é voltado para usuários sensíveis a preço e tem um conteúdo reduzido. O custo para o assinante é de R$ 14,90 por mês. O AOL Executivo e o Jovem custam R$ 19,90 e são voltados, respectivamente, para o público adulto profissional e para jovens entre 15 e 24 anos. O AOL Total custa R$ 29,90 mensais e mantém todo o conteúdo do portal, exatamente como é hoje. O AOL Maxx é o produto de banda larga da empresa que vai custar R$ 24,90 no primeiro mês e depois R$ 29,90. Esse será oferecido em todo o País, em parceria com as incumbents locais Telefônica, Brasil Telecom e Telemar. ?Posteriormente devemos fechar contratos com fornecedores de tecnologia de banda larga por rádio ou TV a cabo?, explica o presidente da empresa, Milton Camargo.
Embora não revele o número de assinantes no Brasil, o presidente da empresa diz que essa reestruturação visa adequar os produtos ao mercado local e consequentemente conquistar novos usuários. Na América Latina, a AOL tem 625 mil usuários. ?O internauta brasileiro é atípico. Ao mesmo tempo em que é o segundo maior usuário de e-banking do mundo (perdeu a posição de liderança este ano para o Canadá), não costuma utilizar a rede para lazer ou para ler notícias, a não ser os jovens ou os que trabalham diretamente conectados à Internet. Por isso pensamos em criar um produto diferente para cada tipo de usuário?, explica Camargo.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top