OUTROS DESTAQUES
Troca de ações
Animec propõe nova avaliação da TCO
quarta-feira, 20 de agosto de 2003 , 17h41 | POR REDAÇÃO

A Associação Nacional dos Investidores do Mercado de Capitais (Animec) defende que seja feita uma nova avaliação do preço das ações preferenciais da TCO para a troca por papéis da Telesp Celular. ?A avaliação aconteceu em janeiro. Já se passaram mais de seis meses. A lei recomenda que depois de 60 dias um novo cálculo seja feito?, explica o vice-presidente da Animec, Gregório Rodrigues. Segundo ele, no começo do ano as ações da TCO estavam desvalorizadas por causa do efeito da alta do dólar no balanço da operadora.
A proporção definida é de 1,27 ação de Telesp Celular para cada ação preferencial da TCO. A relação é considerada desfavorável para os acionistas minoritários da TCO, na opinião da Animec.
A troca das ações ainda não foi realizada porque há um processo na Justiça movido por um grupo de acionistas minoritários da TCO questionando os valores definidos. Na semana passada, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu um inquérito administrativo para investigar o caso e encaminhou perguntas à Telesp Celular Participações.

BrT

A respeito da proposta de mudanças estatutárias na Brasil Telecom, Rodrigues disse que ainda não as analisou e que não recebeu por enquanto qualquer reclamação de acionistas minoritários sobre o assunto. Todavia, ressaltou que a Animec é sempre a favor da livre circulação de ações.
Uma das mudanças propostas pelo Opportunity, controlador da BrT, é incluir um parágrafo no estatuto social no qual se lê: ?a companhia não registrará a aquisição de ações de sua emissão que concorra para criar o impedimento de que trata este artigo?. No entender dos fundos de pensão Previ, Petros e Telos, que também são acionistas da operadora, esse texto viola o espírito da Lei das S.A., que consagra a livre circulação das ações. De acordo com o artigo 36 da referida lei, apenas o estatuto de uma companhia fechada pode impor limitações à circulação de ações.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top