OUTROS DESTAQUES
Balanço
AL reduz participação na receita total do Grupo Telefónica
terça-feira, 29 de julho de 2003 , 18h02 | POR REDAÇÃO

A operação da Telefónica de España na América Latina reduziu sua contribuição na receita total do grupo em 6,2 pontos percentuais, segundo balanço divulgado nesta terça, 29. No exercício encerrado em junho deste ano, a região foi responsável por 32,2% da receita ante os 38,4% do mesmo período do ano passado.
Um dos motivos, segundo o balanço da empresa espanhola, foi a forte depreciação das moedas (principalmente do Brasil e da Argentina).

Espanha

Geograficamente, a Espanha contribuiu com 62,4% da receita total de ? 13,5 bilhões obtida pelo grupo. O lucro líquido do Grupo Telefónica foi de ? 1,4 bilhão, em contraste com o prejuízo líquido de ? 5,5 bilhões no mesmo período do ano anterior. Isso se deve, conforme o balanço, principalmente a provisões extraordinárias realizadas. No segundo trimestre deste ano, contudo, o lucro líquido do grupo cresceu 62,4% em relação ao primeiro trimestre, chegando a ? 882 milhões.
O EBITDA cresceu no segundo trimestre em relação a março deste ano, revertendo uma tendência de queda observada nos últimos cinco trimestres. O resultado chegou a ? 5,9 bilhões. A margem EBITDA do período foi de 43,9% (41,5% em março deste ano e 43,6% no mesmo período do ano passado).
Esse resultado foi obtido pelo avanço da Telefónica Data, Terra Lycos, listas telefônicas, Atento e Telefónica Móvil, todas controladas pelo Grupo Telefónica.

Dívida

A dívida líquida do Grupo Telefónica era de ? 19,9 bilhões em junho deste ano, dos quais ? 4,5 bilhões são das controladas latino-americanas. A diminuição de ? 2,5 bilhões em relação ao ano passado deve-se à geração de caixa operacional do grupo.
As despesas de capital (Capex) do grupo foram de ? 1,5 bilhão em junho, com uma queda de 15,6% em relação ao ano passado. Com exceção da telefonia móvel, todos os demais segmentos do grupo continuam reduzindo seus níveis de investimentos. O balanço destaca, contudo, que essa queda de investimento é cíclica porque não extrapolará o exercício deste ano.

América Latina

Mas, ainda assim, o segundo trimestre deste ano já registra uma melhora devido principalmente ao aumento das receitas do primeiro para o segundo trimestre da Telefónica Móviles España (mais 7,8% em euros); Telesp fixa (mais 16,2% em reais); e Telefónica Data España (mais 7,8% em euros).
A Telesp fixa, em EBITDA, registra crescimento em reais de 7,3% e a Telefónica de Argentina aumentou seu EBITDA em 33% em pesos argentinos. Ainda assim, no EBITDA consolidado da Telefónica Latinoamérica, o decréscimo foi de 26,8%, registrando ? 1,4 bilhão.
Os gastos financeiros líquidos da operação na América Latina chegaram a ? 296 milhões, incluindo um aporte em função da variação do peso argentino no valor de ? 238 milhões. Esse fato à parte, conforme o balanço, os resultados financeiros chegam a ? 534 milhões, o que representa uma queda de 42,5% na comparação com os números do mesmo período de 2002, quando os resultados chegaram a ? 929 milhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top