OUTROS DESTAQUES
Handsets
Resultados da Motorola animam avaliações sobre mercado móvel
quarta-feira, 16 de julho de 2003 , 20h17 | POR REDAÇÃO

O mercado internacional de telecomunicações ficou um pouco mais otimista nesta quarta, 16, com os resultados trimestrais da Motorola, que forma com a finlandesa Nokia, com a Ericsson e com a Siemens o grupo dos maiores produtores mundiais de aparelhos celulares.
As receitas da Motorola, de US$ 6,16 bilhões, ainda que 10% inferiores às de igual período do ano passado, foram superiores às previstas pelo mercado. E os lucros, de US$ 119 milhões, contrastam com as perdas de US$ 2,32 bilhões registradas no segundo trimestre de 2002. O que os analistas destacam é que a Motorola saiu-se relativamente bem de uma conjuntura muito desfavorável, que incluiu os estragos da interrupção das vendas na Ásia devido à Sars (especialmente na China, o maior mercado de celulares do mundo); a forte concorrência do trio asiático Samsung-Sanyo-LG e da Nokia (que lhe tiraram um pedaço do market share asiático); e de complicadas obrigações financeiras. Ehud Gelblum, do J.P.Morgan, disse ao The Street.Com, que a companhia deve reagir melhor nos próximos meses a partir, entre outras coisas, da coleção de 30 novos modelos de handset, com os quais poderá recuperar parte do mercado perdido. O objetivo é ficar com algo entre 20% e 25% das vendas na China.

Mais balanços

É possível que os balanços das outras duas gigantes da telefonia móvel saiam ainda nos próximos dois dias, também com algum progresso, segundo os analistas. As expectativas para a Nokia são de um aumento de 17% nas receitas, que chegariam a US$ 8 bilhões ? ante crescimento de 20% em igual período do ano passado. Espera-se queda de margem e de faturamento por assinante devido, principalmente, à redução de preços.
Já a Ericsson deve registrar queda de vendas da ordem de 19% (US$ 3,2 bilhões). No entanto, ao contrário das suas competidoras, a companhia deve apresentar um aumento da margem devido a fortes cortes em seus custos.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top