OUTROS DESTAQUES
Política
Miro quer moderação e diz que não pode haver "ressentimento"
quarta-feira, 16 de julho de 2003 , 19h40 | POR RUBENS GLASBERG

"Terminado o processo não pode haver ressentimento. Não importa a decisão judicial, o importante é que se estabeleça um ambiente de entendimento em favor do usuário, das empresas e do País."
A afirmação é do ministro das Comunicações, Miro Teixeira, em conversa exclusiva com TELETIME News, ao comentar todos os episódios em torno do reajuste das tarifas que culminaram na última semana na decisão provisória do Superior Tribunal da Justiça (STJ), que estabeleceu o IPCA como índice a ser utilizado.
O ministro, numa tentativa evidente de acalmar os ânimos e trazer as concessionárias de telefonia fixa e a Anatel de volta às negociações com o governo, ressalta o papel do presidente Lula na retirada do IGP-DI como indexador dos contratos. Segundo ele, não fosse o decreto presidencial retirando o IGP-DI dos contratos de concessão que vigorarão a partir de 2006, a mudança conseguida agora teria sido difícil.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top