OUTROS DESTAQUES
Infra-estrutura
Síndico da Eletronet consegue arresto de ações da AES
terça-feira, 27 de Maio de 2003 , 18h30 | POR REDAÇÃO

O síndico da massa falida da Eletronet, Isaak Zveiter, obteve na última sexta-feira, 23, junto à juíza Ellen Garcia Mesquita Lobato, da 5ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o arresto de ações da AES na Eletropaulo e Cemig no valor de R$ 550 milhões, equivalente ao passivo deixado pela empresa na carrier de carriers. O requerimento do arresto foi feito a partir do temor de que a AES esteja disposta a abandonar seus negócios no Brasil e autorizar o BNDES a leiloar seus papéis nas duas distribuidoras de energia elétrica controladas por ela. Com a decisão, o BNDES só poderá leiloar as ações se obtiver um recurso junto ao Tribunal de Justiça.
De acordo com informações divulgadas pelo Escritório de Advocacia Zveiter, via assessoria de imprensa, se levadas a leilão, as ações arrestadas garantiriam, prioritariamente, o pagamento da dívida da AES na falência da Eletronet, cujos maiores credores são Furukawa, Lucent, Banco do Brasil e Banco Safra, que juntos detêm cerca de 80% dos créditos.
Já segundo o presidente da Furukawa no Brasil, Foad Shaikzadeh, a prioridade seria dada, antes disso, ao pagamento do financiamento feito à Eletronet pelo BNDES e só depois os demais credores seriam beneficiados. ?De qualquer forma, o fato mais interessante é que a AES foi chamada para o ambiente de falência. Agora precisamos ver se os demais sócios também serão chamados?, observou, em referência à estatal Eletrobrás.

Gerente

Também de acordo com informações do escritório de Isaak Zveiter, o síndico da massa falida da Eletronet indicou para gerente da empresa, em procedimento previsto no processo de falência, o engenheiro elétrico Carlos Justo. Até o final desta terça, 27, era aguardada sua nomeação oficial pela juíza Ellen Garcia Mesquita Lobato. Justo dedicou toda sua carreira à Furnas Centrais Elétricas, onde se aposentou no ano passado como superintendente. A empresa faz parte do sistema Eletrobrás, sendo uma das cessionárias de direito de passagem à Eletronet.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top