OUTROS DESTAQUES
Política de telecomunicações
Com novas regras, GVT deve dobrar investimentos para 2003
quarta-feira, 21 de Maio de 2003 , 20h06 | POR REDAÇÃO

A GVT pode decidir dobrar os investimentos previstos para este ano, para R$ 1,6 bilhão, assim que os principais do decreto presidencial para a nova política de telecomunicações forem regulados. É o que informa o presidente da espelho, Amos Genish. As garantias do unbundling, da portabilidade numérica e de tarifas de interconexão baseadas em custo incremental, prevista no decreto, são vistas pelo executivo como um meio de finalmente implementar a competição na telefonia brasileira e de permitir o desenvolvimento dos negócios de novas entrantes, como a GVT.
?Não se trata de uma competição entre as incumbents e as operadoras competitivas, mas das incumbents com a economia e com os consumidores brasileiros, porque o monopólio bloqueou a introdução de novos serviços e novos investimentos em infra-estrutura nos últimos anos, prejudicando a teledensidade do País?, observa Genish.
O executivo também classificou como ?uma piada? a preocupação das concessionárias de que as novas regras possam afetar o equilíbrio econômico-financeiro das empresas. ?A receita operacional das concessionárias cresceu mais do que as de qualquer outra empresa, enquanto as novas entrantes enfrentam dificuldades financeira?, compara.
Segundo Genish, as novas regras deverão abrir novas oportunidades para a GVT, tanto na área corporativa como na residencial. Fora da região II, a GTV tem como principais alvos a partir deste ano os mercados de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Uma possibilidade de expansão pode ser a compra de ativos, como a Vésper ou a Intelig. ?Ainda estamos esperando a decisão da Alcatel com respeito à carrier?, afirma Genish. A Brasil Telecom também está neste páreo.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top