OUTROS DESTAQUES
Negociação
Ministério ainda não definiu índice de reajuste
quinta-feira, 15 de Maio de 2003 , 17h37 | POR REDAÇÃO

Miro Teixeira afirmou nesta quinta, dia 15, que o Minicom ainda não chegou a um índice de reajuste para propôr às concessionárias de telefonia fixa. Mas segundo números que estão sendo estudados pelo ministério, se fosse aplicado o índice de 32% (IGP-DI acumulado no período) com o desconto de produtividade, isso daria um reajuste de 29%, o que é insatisfatório, de acordo com palavras do próprio ministro. Segundo Miro, a negociação é uma recomendação da Câmara de Política Econômica, que está preocupada com o impacto do reajuste das tarifas públicas na inflação.
Para o ministro uma das questões mais importantes a ser negociada em relação ao reajuste da tarifa da telefonia fixa é o dispositivo contratual que permite que se negocie o IGP-DI mais 9% para um dos itens da cesta de referência, desde que os outros itens compensem, de forma que o reajuste total da cesta seja o IGP-DI mais o desconto de produtividade. "Até agora as operadoras têm aplicado este reajuste maior na assinatura mensal como forma de subsidiar outros serviços". Miro disse ainda que a população deverá ser devidamente informada e esclarecida sobre esta prática que vem sendo adotada pelas operadoras. Com a aplicação do IGP-DI integral mais os 9%, segundo dados do Minicom, o reajuste nas assinaturas seria de 44%. Evitar esta prática deverá ser uma das maiores brigas do ministério durante a negociação.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top