OUTROS DESTAQUES
Caso se arrasta desde 99
quinta-feira, 04 de Janeiro de 2001 , 19h21 | POR REDAÇÃO

Segundo Riviere, a Intelig pediu em fevereiro de 2000 a arbitragem da Anatel para a elaboração de um contrato de interconexão com o backbone Internet da Embratel, após ter passado todo o ano anterior tentando negociar sem sucesso. Nos últimos dias de outubro, a Anatel definiu que a interconexão entre as redes IP das duas operadoras deveriam ser objeto de um contrato de interconexão a ser elaborado em 60 dias. Em 29 de dezembro último, as operadoras reuniram-se pela derradeira vez, sem chegar a um acordo: a Embratel afirma que a Internet não deve ser incluída no contrato de interconexão, que se restringiria às redes IP, apenas uma base para o serviço. Com o fim do prazo, a Intelig protocolou, na terça, dia 3, seu pedido de medidas junto à Anatel. Na proposta efetuada pela Intelig à Embratel, a empresa-espelho oferecia o pagamento mensal de R$ 1,5 mil por cada megabit/s usado na rede da Embratel.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top