OUTROS DESTAQUES
Pulso é objeto de processo nas fixas
segunda-feira, 16 de outubro de 2000 , 19h57 | POR REDAÇÃO

No caso das teles fixas, segundo informação de Fratti, são três as diferenças em relação ao celular: nas ligações locais, após completada a chamada, já é cobrado um pulso; de zero a quatro minutos, independentemente do uso, é cobrado mais um pulso; e, de quatro em quatro minutos, a operadora cobra mais um pulso. Ainda conforme o diretor jurídico da Anadec, nos interurbanos, qualquer ligação superior a três segundos é computada como um minuto para efeito de cobrança. E, finalmente, nas ligações de fixo para celular, passados três segundos de conversação, são cobrados automaticamente 30 segundos, ainda que esse tempo não tenha sido utilizado. "A Anatel não definiu o sistema de tarifação, que vem desde sempre e continua sendo praticado mesmo depois da privatização", argumenta o presidente da Anadec, Daniel Branco, justificando os processos ora movidos pela entidade.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top