OUTROS DESTAQUES
Corporativo
Oi espera economia de R$ 3 milhões até final do ano com bilhetagem eletrônica para b2b
sexta-feira, 20 de outubro de 2017 , 20h21 | POR BRUNO DO AMARAL, DE MIAMI, A CONVITE DA WEDO

Após implantar solução de billing eletrônico para o mercado corporativo, a Oi conseguiu efetuar uma economia de R$ 1,1 milhão em seis meses (de março a agosto deste ano), e a previsão é de fechar o ano com R$ 3 milhões em economias. De acordo com a diretora de serviços de clientes B2B da companhia, Fernanda Queiroz, o próximo passo é cobrir todo o banco de dados. "A meta é de chegar a 75% da base b2b até o final de 2018", diz, incluindo atacado e corporativo. Os 25% restante, afirma, são por conta dos clientes de governo, que exigem um processo de licitação e que "ainda precisa de papel", declarou a executiva.

Atualmente, a operadora conta com metade da base corporativa já com o novo sistema de bilhetagem eletrônica, com um feedback positivo de 77%. A adoção do restante, no entanto, pode não ser tão simples. "A dificuldade vai ficando maior, porque são clientes mais pulverizados, são clientes que precisamos convencer", explica Queiroz. Ela ressalta que isso se trata apenas do universo de clientes corporativos e de médias empresas – as menores contam com o serviço Oi Mais Empresas, com outras funções e plataforma.

A plataforma de bilhetagem eletrônica é da fornecedora Saphety, cujo controlador é a Sonae, que também é dona da WeDo Technologies, companhia que realizou o evento Worldwide User Group em Miami, Estados Unidos, nesta semana. A ferramenta se pluga ao sistema de billing da operadora, e permite um portal de autoatendimento para que o cliente corporativo possa efetuar um controle mais fino da conta, com dashboard interativa e visão holística com relatórios e associação a centros de custos.

O CEO da Saphety, Rui Fontoura, explica que houve complexidade no projeto porque a Oi tem quatro sistemas de billings diferentes, além de "alguns sistemas legados". Ainda assim, afirma ter conseguido adoção em ritmo "extraordinário", o que resulta em um volume de dados apenas em contas de 1 TB por mês com 45 mil arquivos de billing. A empresa diz também que tem 16 milhões de documentos processados e 28.500 acessos mensais. Com isso, espera conseguir novos clientes na América Latina – a fornecedora tem contrato com a operadora Nós, em Portugal.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top