OUTROS DESTAQUES
Análise
Brasil passa dos 180 milhões de acessos em banda larga móvel em maio
segunda-feira, 20 de julho de 2015 , 18h09

Com crescimento mensal de 13%, o LTE fechou maio com 11,838 milhões de acessos, mais do que dobrando (104,8%) a base em seis meses, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira, 20, pela Anatel. Ainda assim, a tecnologia que mais cresceu em números absolutos foi o 3G (WCDMA), com 2,534 milhões de adições líquidas (aumento de 1,62%) em relação a abril, fechando o quinto mês com uma base de 161,9 mil acessos.

Juntando todos os acessos considerados como banda larga móvel (terminais e handsets WCDMA e LTE), nota-se que houve um crescimento de 2,24% no mercado brasileiro entre abril e maio, um aumento líquido de 3,938 milhões. Assim, o País passou a barreira das 180 milhões de conexões de banda larga móvel em maio, o que representava 63,3% do total de todas as tecnologias.

Share BLM

 

Quem mais adicionou em maio no 3G foi a Oi, com 804 mil adições líquidas e um crescimento de 3,40%. A Vivo seguiu, com 705,6 mil novas linhas (1,74%), acompanhada da TIM, com 663,4 mil (1,62%), e Claro, com 328,8 mil (0,64%). No entanto, com 52,1 milhões de conexões, a operação da mexicana América Móvil continua líder no segmento de terceira geração. TIM e Vivo seguem praticamente empatadas com 41,5 milhões e 41,2 milhões, respectivamente.

A tecnologia LTE adicionou 1,361 milhão de conexões entre abril e maio. Os maiores responsáveis foram a Vivo, com 493 mil adições líquidas (12,64%), e TIM, com 433,7 mil (13,04%). As duas são as líderes do mercado, com 4,392 milhões e 3,759 milhões, respectivamente. Por sua vez, a Oi mostrou o maior aumento proporcional, com 19,58% (201,5 mil novas linhas), embora ainda mantenha a quarta posição, com 1,231 milhão de linhas. A Claro aumentou 10,89% (207,9 mil adições) e continua na terceira posição, com 2,123 milhões de acessos 4G.

Share LTE

 

Perdendo o fôlego

O mercado de terminais de dados (modems e tablets) continuou a tendência de 2014 e voltou a apresentar queda, com 0,15% de recuo em maio (9,2 mil desconexões). Eram 6,283 milhões de linhas dessa modalidade.

A tendência de migração do 2G para o 3G e 4G parece continuar em 2015, com um número semelhante de desconexões na tecnologia antiga (3,366 milhões) e de adições líquidas na banda larga móvel (3,938 milhões). Quem apresentou maior quantidade de desconexões no GSM foi a TIM, com 1,320 milhão a menos em maio (recuo de 4,48%).

Evolução Tec SMP

 

M2M

Apesar de ter divulgado o balanço total do serviço móvel pessoal (SMP) referente a junho, os dados de tecnologia ainda se referem a maio – até então, a Anatel só havia divulgado as informações de até janeiro deste ano. Além disso, a agência também excluiu os dados da Porto Seguro, afirmando que ainda estão em análise – seriam 310.298 conexões, que não foram discriminadas na tabela.

Essa demora na liberação das informações se deu por conta da mudança de metodologia na comunicação máquina-a-máquina (M2M). Por conta da aplicação da desoneração do Fistel, conforme Lei nº 12.715/2012, a Anatel passou a separar esses acessos como M2M Especial, isto é, os que não se valem de intervenção humana. Apesar de desonerado, o crescimento líquido dessa categoria foi de apenas 187,7 mil acessos (11,86%), totalizando 1,771 milhão de linhas. Vale lembrar que a Porto Seguro não foi contabilizada.

Em M2M padrão, que são equipamentos como máquinas de POS, houve recuo de 53,4 mil linhas (0,6%). Esse segmento agora totaliza 8,791 milhões de acessos, também sem considerar a MVNO.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top