OUTROS DESTAQUES
Tarifas de telefonia fixa terão aumento após um ano de contrato
quinta-feira, 20 de maio de 1999 , 21h05 | POR REDAÇÃO

De acordo com o previsto no contrato de concessão das operadoras de telefonia fixa local, as tarifas poderão sofrer aumentos em junho. A base de cálculo é o IGP-DI acumulado desde o último aumento. Em abril de 1999 completaram-se 13 meses do último reajuste, ocorrido em 98. Ou seja, o índice acumulado já indica um aumento de 8,51% nas tarifas locais, sendo que este reajuste poderá crescer com a inclusão do percentual de maio. Em 2 de junho os contratos das operadoras completam um ano e então poderá ocorrer o reajuste. As empresas poderão aumentar cada um dos seus serviços de forma diferenciada, de forma a garantir maior ou menor impacto, dependendo dos interesses comerciais. A ressalva é que nenhum serviço pode sofrer aumento maior que o índice acumulado do IGP-DI acrescido de 9 pontos percentuais. Até agora, apenas a Telemar, a Telefônica e a CRT entraram na Anatel com pedidos de reajuste.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top