OUTROS DESTAQUES
Como se dividem os comentários
quinta-feira, 20 de maio de 1999 , 21h05 | POR REDAÇÃO

Os comentários enviados à Anatel podem ser divididos em quatro grupos. Os operadores, em geral, tiveram uma postura muito crítica ao documento e, sobretudo, ao favorecimento da produção e/ou tecnologia nacional. Os grandes fornecedores multinacionais, principalmente a Ericsson e a Motorola, foram pelo mesmo caminho. Já os fabricantes de capital brasileiro e com tecnologia local aprovaram o regulamento, atendo-se a questões formais e, muitas vezes, pedindo a inclusão de pontos que aumentariam suas garantias. Os comentários das entidades setoriais seguiram o teor dos de seus associados. A Abinee, por exemplo, fez comentários ponderados, atendo-se mais a questões formais, sem pedir alterações no espírito do regulamento proposto. Isto se explica pelo fato da entidade agregar os mais diferentes tipos de fabricantes, com interesses contrários. Lucent, Siemens, Furukawa e Alcatel, entre outros grandes fornecedores, não se manifestaram.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top