OUTROS DESTAQUES
Não há unanimidade quanto ao ajuste
quinta-feira, 24 de setembro de 1998 , 00h20 | POR REDAÇÃO

Para se ter idéia de como a hipótese do ajuste cambial está circulando no governo, vale citar os argumentos pró e contra que chegam aos ouvidos do presidente Fernando Henrique Cardoso. Tais são os argumentos a favor do ajuste: ele permitiria, ao mesmo tempo, a redução da taxa de juros e do déficit da balança comercial, com incentivo à atividade industrial. Contra a mudança há estes argumentos: haveria uma grande quebradeira de empresas porque a dívida externa privada já soma mais de US$ 150 bilhões; fora, é claro, a possibilidade de uma reaceleração inflacionária.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top