OUTROS DESTAQUES
Reaquecimento do mercado fica para o fim do ano
quarta-feira, 29 de julho de 1998 , 22h20 | POR REDAÇÃO

Várias empresas investiram em fábricas e novos equipamentos para atender o Paste – o plano de desenvolvimento do governo para a área de telecomunicações que traça metas até o ano 2003 – e, de repente, ficaram sem novos contratos. O problema é que esses fornecedores têm que assumir o custo da empresa nesta fase de transição, sem desmontar a infra-estrutura. Isso porque os novos donos das teles deverão ficar cerca de três meses analisando em que situação se encontram as empresas que compraram. Mas, logo depois terão que iniciar o fechamento de contratos, pois têm metas para cumprir a cada seis meses. E os fornecedores, logicamente, têm que estar preparados, apesar de garantirem que a partir de agosto ou setembro as linhas de produção já estarão praticamente sem trabalho em algumas indústrias, especialmente aquelas que estão presentes somente na telefonia fixa ou não conseguiram parceria com operadoras de telefonia celular na banda B.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top